Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Este podia ser um post sobre a bonita (e justa!) homenagem prestada a Jorge Palma por um grupo de cantores a propósito dos seus 50 anos de carreira. Ou sobre a deliciosa reação que teve quando ouviu tanto talento a cantar as suas palavras.

Podia.

Mas não é.

A vida, às vezes, presenteia-nos com coincidências e esta homenagem ter sido feita agora, com esta música, numa altura em que se quebrou alguma coisa aqui dentro, chegou na hora certa, com as palavras certas. Como se tivesse sido cantada para me tirar desta letargia que me tem consumido os dias e atenuar a tristeza que me abraçou desde dia 9. 

É óbvio que não foi. Mas foi isso que senti. E este é só um dos muitos superpoderes da música.

 

Não sei se também vos acontece mas há músicas que me transportam a vivências muito específicas na linha da minha vida. E se toda esta inevitabilidade tiver de ficar para sempre ligada a uma música, então que seja a Jorge Palma.

 

"Enquanto houver estrada p'ra andar, a gente vai continuar "

IMG_20221120_175355.jpg

A vida segue. 

Sem ela, mas segue.

Obrigada por continuarem desse lado. ♥️

 

csscissors.jpg

Então Pequeno caso sério...

por Pequeno caso sério, em 02.11.22

...ainda não te ouvimos alvitrar  sobre o que se passou no Brasil! Tens nada a dzêr?! - perguntam vocês querendo despertar o Nuno Rogeiro que habita em mim (salvo seja).

 

Migas.

De política percebo pouco. Mas sei o suficiente para dizer que o Lula não ganhou por mérito próprio mas sim por demérito do outro. Ainda assim,

IMG_20221101_105238.jpg

 

E a propósito, sou só eu que estou um bocadinho ralada com as poucas palavras proferidas pelo Jair?

É que a mim faz-me lembrar aqueles minutos em que as mães dão conta que os filhos estão muito calados... invariavelmente, porque estão a fazer merda. 

csscissors.jpg

Halloween low cost

por Pequeno caso sério, em 31.10.22

Quererdes assinalar esta tradição tão Lusa que dá pelo nome de Halloween cuja finalidade é só os putos terem mais uma merda para moer a cabeça aos pais?

 

Já fodesteis os 125€ do Costa no selo do carro ou, na loucura, em meio depósito de gasoil , e agora já não tendes guita para presentear os putos com merdas absolutamente desnecessárias?

 

Quererdes aproveitar a data e alimentar os putos sem que, ao menos por uma vez, vos atazanem os cornos para comer? 

 

NADA TEMEIS que Pequeno caso sério dá uma ajuda.

 

Precisais de:

vários pães de cachorro

várias latas de salsichas

uma faca (que deveis guardar imediatamente a seguir não vá o Diabo tecê-las e levardes a temática à risca)

1 litro de ketchup

 

Et voilà:

IMG_20221030_011125.jpg

E se ao fim do dia a campainha tocar com a maravilhosa "Doçura ou travessura" , é aparecerdes à porta com a boca a escorrer ketchup e as salsichas na mão

ahh-running-away.gif

Se ainda assim não resultar, deveis utilizar a pedagogia

wooden-spoon.gif

 

 Happy Halloween 🤮

csscissors.jpg

Então Pequeno caso sério...

por Pequeno caso sério, em 17.10.22

...'quéqsepassou contigo melher que desde quinta que não pias?- perguntam vocês raladas como aquelas mães que ficam sentadas no sofá, com tudo apagado, à espera que a filha chegue a casa madrugada dentro, para retribuir o cagaço, acendendo a luz quando esta entra em casa, às escuras, na surdina, de sapatos na mão para não ser apanhada fazer barulho. 

 

Agradeço a preocupação.

Sabem que não é meu hábito desaparecer sem avisar mas...não deu. Foi tudo muito...repentino...e intenso. Apanhou-me completamente desprevenida. Precisei de tempo para me ...recompor. 

 

- 'Tão mas contas ou não contas?!- perguntam vocês com aquela voz de mãe já a crescer nos decibéis não satisfeita com a resposta.

 

Foram assuntos...privados. Não sei se vos interessam assim tanto...

 

-Ai interessam, interessam! - dizem vocês descalçando o xnélo milagroso que toda a mãe usa.

 

 

Pronto.

Se insistem, eu partilho. Mas depois não digam que não avisei.

Sem que nada o fizesse prever, quinta e sexta-feira (com resquícios no sábado/domingo)  a minha vida resumiu-se a isto:

white-chicks-bathroom.gif

 

gag-throw-up.gif

fWfhxzK.gif

Um glamour que só visto e que me vou abster de detalhar aqui.

Eu sei que para muitos é um choque mas 

tv-land-poop-GIF-by-YoungerTV-downsized.gif

 

-Olha lá, essa coisa das viroses repentinas só dá nos moços pequenos, nunca em adultos! - dizem vocês desconfiadas, do alto da vossa licenciatura em Medicina tirada na faculdade da vida.

 

Pois. O médico que veio cá a casa disse o mesmo, porém, ele nem desconfia que me chamo Pequeno caso sério.

 

Olha , olha, muito fina a menina! Nem foi ao Centro de Saúde como os outros!- dizem vocês com escárnio enquanto cruzam os braços em cima das mamas, como as velhas cuscas fazem.

 

Acreditem. A minha intenção foi a melhor. Para ME proteger e para proteger os outros pois não tinha interesse nenhum em partilhar o que tinha com ninguém.

E fim de história, pois era? Era. Mas não foi.

O mais caricato aconteceu a seguir. Ao enviar por email o atestado médico para a minha entidade empregadora, a mesma recusou-o porque não foi passado pelo médico de família (ou por um médico com acordo com o SNS).

WTF?!

Então se um médico ( assumindo que a seguradora não me mandava cá a casa um trolha de estetoscópio pendurado ao pescoço e um maço de vinhetas falsas) que atesta por sua honra (com vinheta e tudo, não sei se já tinha dito) que eu não me encontro capaz de ir trabalhar, porque é que isso não é válido?! E porque é que o mesmo médico, com a mesma vinheta, pôde passar medicamentos que tiveram desconto do SNS?! E porque razão tive de ir mesmo ao Centro de Saúde (onde previsivelmente fui à casa de banho largar o que preferia ter largado só em casa, temendo pela saúde da pessoa que lá foi a seguir) deixar uma cópia do atestado passado pelo médico que efetivamente viu como eu estava, possa ser replicado pela médica de família que nunca vi mais gorda? 

stupid.gif

Sou só eu a achar tudo isto um bocadiiiiiiiiiinho  contraditório ? Se calhar sou.

csscissors.jpg

Então Pequeno caso sério...

por Pequeno caso sério, em 04.10.22

... estás tão caladinha... já passou segunda-feira e tu não tens nada a 'dzer sobre os globos d'ouro?!?-  perguntam vocês com esse ar sonso de quem toca à campainha de uma velha rabugenta e abala a fugir

 

prank-dog.gif

 

Eh pá, tenho. Mas antes, deixem que vos aplique uma bonita máxima da senhora minha mãe sobre a vossa conduta : 

 

"Tens medo mas a vergonha é de cão!" 

 

 

Adiante.

Até tinha muito a dizer sobre os globos d'ouro que aquilo é sempre terreno fértil para dissertações. Ou para estudos de caso do foro psicológico, vá.

Porém, este ano, houve um fenómeno que conseguiu eclipsar todos os outros. Algo que me deixou incapaz de prestar atenção a mais nada. Que me fez andar com a box para trás, parar a imagem e tentar esboçar um comentáriozinho que fosse .

Não consegui.

200w.gif

 

Por isso peço-vos ajuda pois a mim faltam-me estudos para compreender isto :

 

IMG_20221003_180647.jpg

Por - quê ?

csscissors.jpg

Optimus? No, thanks.

por Pequeno caso sério, em 03.10.22

Sabem aqueles filmes de ficção científica que víamos na meninice, onde os carros andavam sozinhos?

Já há muito que deixou de ser ficção.

E sabem aqueles filmes de ficção científica onde os robôs humanoides tomavam conta disto tudo?

Também já não é ficção.

Depois dos carros elétricos Elon Musk dedicou a sua atenção ao Optimus um robô fofinho, inofensivo, e que ainda por cima é "barato". 1,75 de altura, 65kg de peso, e custa "apenas" 20 mil euros. 

E o que é que faz o Optimus? Ajuda. Isso mesmo. Ajuda nas mais variadas tarefas. Tão fofinho pois é? É sim senhor. 

Então porque é que eu acho que isto ainda vai dar merda?

Porque sou uma pessimista do pior, cheia de má vontade e não consigo vislumbrar nada de positivo nisto a longo prazo.  

 

IMG_20221002_224459.jpg

Pode lavar, passar, limpar e até cozinhar.

Não.

Quero.

csscissors.jpg

E quem se lixa é o mexilhão

por Pequeno caso sério, em 28.09.22

Sabem aquela ideia de merda que dá pelo nome de reduflação e que consiste basicamente em manter a mesma embalagem mas com menos quantidade lá dentro por forma a lixar o consumidor?

Pois. 

Então agora parece que a moda é outra. 

Fartos de ouvir as 'ssoas dizer que está tudo caríssimo e cada vez levam menos coisas no cesto, os donos de alguns supermercados, decidiram tratar do assunto. Como? Muito simples.

Seguiram a mesma lógica dos fabricantes:

IMG_20220927_215728.jpg

Quero ver alguém dizer que o bónus do tio Costa não dá nem para encher um cesto.

#ingratidão

csscissors.jpg

Hair revolution

por Pequeno caso sério, em 26.09.22

Setembro de 2022.

Um véu que supostamente não estaria bem colocado(?) deu azo a que uma mulher fosse morta.

Indignada, outra mulher preparava-se para se manifestar contra a opressão em que vivem e acabou ela própria morta por também não ter a cabeça coberta. 

E foi preciso estas duas mortes terem viralizado para que os direitos básicos num país altamente opressor viessem para a ordem do dia, como se de uma novidade se tratasse.

Só o facto de haver uma entidade (?) denominada Polícia da moralidade iraniana diz muito sobre o que por lá se deve passar.

E se nos choca que os direitos de qualquer cidadão sejam manipulados em nome de uma moral religiosa, mais nos devia chocar que se agravem só pelo facto de se ter nascido mulher. Seja no Irão ou noutro sítio qualquer. Seja qual for a religião em causa.

Foram duas vidas interrompidas.

Duas mulheres.

Que tiveram a infelicidade de nascer no sítio errado. Quer fosse no século passado, quer fosse neste porque, na realidade, por lá, há muito que o tempo parou.

 

IMG_20220925_182124.jpg

 

 

csscissors.jpg

Apocalipse financeiro

por Pequeno caso sério, em 22.09.22

Quanto a vocês não sei mas eu, ando cagadinha com o que aí vem. 

Ainda assim, sinto que o lado bi-polar que habita em mim, manifesta-se de forma exuberante quando vejo as notícias: se por um lado já sei que o que vou ouvir me vai causar desconforto, por outro, não consigo deixar de levantar o som para que não me escape nenhum pormenor.

Há quem vaticine um tsunami económico e eu, pessimista que só vendo, há muito que acho o mesmo. Para além disso, a inconstância dos humores nucleares do filho da Putin, dão-me cabo dos nerves .

 

Cagufas à parte, e porque nem mesmo um apocalipse financeiro é capaz de aniliquilar o lado mais fútil que também cá mora, sabendo do sonho de consumo que tenho há anos (e para o qual duvido que algum dia consiga ter carcanhol  suficiente para concretizar), uma amiga manda-me a seguinte mensagem :

 

"Olha 'miga, bem podes continuar a juntar dinheirinho para "O" relógio. Detesto ser eu a dizer-te isto mas o mais perto que vais lá chegar é assim : "

 

IMG_20220908_230440.jpg

 

Tenho amigas muito fofas, pois tenho? 

Putas.

csscissors.jpg

Regresso às aulas

por Pequeno caso sério, em 13.09.22

Por mais reportagens que veja nesta altura do ano sobre o que é a vida de muitos professores, a de ontem à noite na SIC,  tocou- me particularmente. Falou-se, entre outras coisas, do envelhecimento da classe e de como, apesar de mal remunerados, com condições de trabalho muito abaixo do que certamente mereciam, estas pessoas, continuam a  gostar muito do que fazem. E é lamentável que os sucessivos governos não valorizem isso . 

Enquanto sociedade, também temos culpa. Deviamos ter todos bem presente como, em plena pandemia, os professores se chegaram à frente para que os miúdos pudessem manter algum resquício de "normalidade". Mas infelizmente já se esqueceu isso tudo. Tal como o fizemos com os médicos e enfermeiros. Ou com os bombeiros depois de acabada a época de incêndios.

Mas, Pequeno caso sério não esqueceu os professores! 

Para os  que já estão colocados, desejo-vos um bom regresso, não sem antes passarem pelo supermercado e abastecerem com tudo o que precisam para enfrentar mais um ano letivo:

IMG_20220901_214146.jpg

E para os que ainda não foram colocados, não desanimem! O príncipe Carlos só aos 73 anos é que entrou no quadro.

200.gif

csscissors.jpg


foto do autor




Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.