Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




T.P.C.

por Pequeno caso sério, em 30.01.19

Sou absolutamente a favor dos TPC, vulgo trabalhos de casa ou, como os miúdos gostam de lhes chamar, Tortura Para Crianças. E porque é que sou a favor? Por dois motivos:

 

1- servem para consolidar as aprendizagens realizadas em sala de aula, testar onde se têm maiores dificuldades  e arranjar estrategias de resolução quando o professor não está presente para ajudar;

 

2- servem para envolver os pais de forma  efetiva no processo de aprendizagem dos seus filhos. 

 

 

E é no ponto 2 que a porca torce o rabo.

 

Primeiro porque a maioria dos pais não se quer envolver pois isso é trabalho dos professores,  essa corja que ganha balurdios e está sempre de férias. Ou em greve.

Depois, porque coisa piora quando se chega a casa às tantas após frequentar as mais diversas atividades (que bem doseadas até podem ser uma mais valia) e os garotos estão rebentados e os adultos com a paciência muito perto do zero.

 

Álaver:

 

Ensinar não é para qualquer um apesar de toda a gente, repito, toda a gente, achar que percebe do assunto muito mais do que quem esteve vários anos a queimar pestanas a aprender como fazê-lo.Então acho que todos os professores são aptos para desempenhar essa função? Não. 

 

Da mesma forma que acho que há cirurgiões que estavam bem era a cortar carne. Num talho .

 

Da mesma forma que acho que há cabeleireiros que estavam bem era a aparar relva num jardim. Refundido.

 

Da mesma forma que acho que há advogados e juízes que deviam ir dentro uns anitos.Numa cela com um mangalhudo.

 

Da mesma forma que acho que há 'ssoas que deviam estar no atendimento.Em estábulos.

 

Perceberam a ideia, certo? Pronto.

 

Quem sou eu para contestar o número de vezes que a minha filha traz trabalhos de casa? Se achar que o volume de trabalho é excessivo, contacto a diretora de turma que fará com certeza o favor de averiguar o que se passa e me transmitirá pelas vias que acordarmos.Resta dizer que este processo deve ser feito sempre  à margem dos miúdos, ou seja, ENTRE ADULTOS, e de preferência sem insultar os professores pelo caminho.Mesmo que nos apeteça assim muito.

Só teremos a ganhar com esta maneira de atuar. Os professores não são adversários. São aliados. É só refletirmos no número de horas que estão com os nossos filhos. Já pensaram bem nisso? Pois. 

 

 

A esta hora já devem estar a pensar que este post não tem muito que ver com o alinhamento aqui do blog, que se pauta sempre pela maluqueira e pelo regabofe,certo? 

Errado.

 

Foi depois de ter sabido desta história que finalmente ganhei coragem para alvitrar sobre este tema,coisa que toooodaaaaa a gente já fez.

 

 

Ora o que é que sucedeu?

Sucedeu que um miúdo arranjou uma estratégia muito original para fazer um trabalho de casa que não estava a conseguir resolver. 

'Qué  c'o gaiato fez?

Ligou para a Polícia. 

'Qué que a Polícia fez? 

Ensinou o miúdo a fazer os trabalhos. 

 

Nota 18 para o miúdo que arranjou uma estratégia de resolução do problema e pela educação demonstrada nos agradecimentos que fez à Polícia. 

 

Nota 20 para a Polícia pela maneira como lidou com a situação. 

 

Se isto não é verdadeiro serviço público, não sei o que será. 

csscissors.jpg


8 comentários

Imagem de perfil

De Ana a 30.01.2019 às 08:33

Acho que devia haver uma linha de apoio aos tpc ...para nao entupir a linha 112. Acho que arranjaste aqui um problema... os miudos hoje vão todos ligar para pedir ajuda . A culpa é tua
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 30.01.2019 às 23:17

Infelizmente não tenho esse poder todo nas minhas mãos.
Imagem de perfil

De Maribel Maia a 30.01.2019 às 11:35

Também concordo com os tcp's, existem alunos que se não os fazem não estudam, de todo.... melhor isso que nada!!!!
Esse final está original!!!!
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 30.01.2019 às 23:19

Verdade. Há miúdos que a única altura que pegam num livro é quando têm trabalhos de casa.
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 30.01.2019 às 21:06

Nunca contestei os TPC que as minhas filhas traziam, eram uma forma de eu e o pai nos envolvermos no estudo, de ajudarmos, delas perceberem o nosso interesse. Só contestava quando os professores não os corrigiam, e não foram poucas as vezes.
Em relação às actividades extracurriculares, na minha opinião, o que se passa actualmente, vai para além do que é razoável.
Depois há a questão dos ATL's onde as crianças fazem os trabalhos de casa e muitas vezes só desaprendem.
Com tantos professores no desemprego talvez não fosse má ideia criar uma linha de apoio para estes casos.

Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 30.01.2019 às 23:26

Ui.....as atividades extracurriculares.
Falas daquelas em que os pais deixam os putos na escola até ser possível pois dá-lhes jeito enquanto vão ao ginásio OU falas daquelas que os pais arrastam os putos contra a sua vontade só porque é "in" ter os miúdos em tudo e um par de botas até rebentar com eles?

Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 30.01.2019 às 23:43

As duas são más opções.
Na maioria dos casos que conheço, as primeiras limitam-se a ter uma ou duas auxiliares para tomarem conta dos putos.
As segundas, parece que foram impostas por uma sociedade onde eu não vivo, arriscando a que metade dessas crianças, venham a que precisar dum pedopsiquiatra.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 31.01.2019 às 07:06

É tão mau o que fazem aos pobres dos putos. A fatura será tão cara...

Comentar post



foto do autor




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.