Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Furla? Big mistake. Huge!

por Pequeno caso sério, em 26.06.18

Ponto prévio : nunca tive,  não tenho e certamente depois disto nunca terei nada da marca Furla . Este post não é sobre a qualidade dos produtos(que desconheço) mas sim sobre o atendimento ao cliente.

 

 

Muitas vezes lemos por aí relatos de verdadeiras cavalgaduras que vão às lojas e tratam os funcionários como se estivessem lá para os servir de forma escravagista. Depois do que me  aconteceu ontem acho que às vezes metem - se a jeito.

 

Entrei numa loja da marca Furla.Logo à entrada sou bombardeada com informação sobre promoções e descontos que não assimilei devido à avidez da funcionária, coroada com a pérola "Se ainda não tem uma Furla, está na altura certa para o fazer"...como se aquela merda fosse o sonho de consumo de qualquer gaja. 

A loja era minúscula e tinha quatro funcionarias . Repito, quatro funcionarias. As quatro fizeram - me um raio x  numa fração de segundos . Suponho que para avaliar se quem tinham à frente teria capital para gastar na loja onde deduzo ganharem o ordenado mínimo acrescido de algumas comissões. A atenção das quatro centrou - se na maneira como eu vinha vestida (calças de ganga rasgadas e t- shirt) mas sobretudo na mala que trazia ao ombro que certamente confundiram com uma das milhentas imitações que por aí circulam. 

 

Apesar de não ter ouvido metade do que ela disse pois não gostei do tom,agradeci e continuei a olhar para os expositores.

Fui abordada uma segunda vez pela mesma funcionária que me pergunta se procurava alguma coisa em concreto.Respondi - lhe que não, que estava só a ver mas que se precisasse de ajuda, pedia.

Continuei a revista apenas com o olhar e a minha atenção fixou -se numa carteira vermelha.Tirei a carteira e começo a avaliar a disposição do sítio para os cartões,notas e moedas. Abordagem número três para me dizer uma merda qualquer óbvia. 

Foi aí.

Foi aí que a minha filha diz alto e bom som:

"Vou apanhar ar que o ambiente está pesado!"

 

Estranhei a atitude dela mas saí logo atrás para ver o que se passava.

Foi então que ela, prudentemente, me começa a contar enquanto nos afastavamos da loja (pois sabe a mãe que tem) que tinha observado a troca de olhares jocosos que as funcionárias iam trocando entre si. Ainda tive para voltar atrás e dizer - lhes umas quantas (que certamente nunca iam atingir) mas acho que só o facto de não ter comprado nada lhes fez mais mossa. 

 

Senhoras funcionarias em geral e da Furla em particular :

1- deixem os clientes à vontade sem pressões 

2- não julguem o cliente antecipadamente pela maneira como vem vestido 

3- não comentem do que claramente não percebem (e por esse andar nunca vão perceber)

 

Com as devidas diferenças, não pude deixar de me lembrar de uma cena do filme "Pretty woman". Vinte e oito anos depois a burrice e o preconceito mantêm -se. 

Caso para dizer : Big mistake! Huge!

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

Imagem de perfil

De Quarentona a 26.06.2018 às 08:20

Anda que eu levo o “meu” cigano Quaresma com a naifa na mão e vamos lá perguntar se elas estão com algum problema :P
Estava a ler e a lembrar-me dessa cena do Pretty Woman :)))
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 26.06.2018 às 22:45

Se me trouxesses o cigano sabes o que te dizia?
' Sa foda a mala!
Sem imagem de perfil

De Parola a 26.06.2018 às 15:38

Já me aconteceu. Recebi uma prenda que não gostei muito e fui trocar. Quando me dirigi à loja pousei os sapatos no balcão e disse à funcionaria (que vim a saber depois que era a gerente) que vinha trocar o produto por outro. Fui passeando pela loja e pego numa carteira e diz ela sem sair do sítio "essa é de um valor superior aos sapatos", eu já não gostei da forma como me recebeu porque parecia que me estava a fazer um favor em me atender, respondia com murmúrios ou monossílabos e eu respondi-lhe "Mas em algum momento eu lhe disse que tinha que ser troca por troca?" e ela "Hum", eu não sei o que ela viu, mas dever ter cometido o mesmo erro de achar que era uma pelintrona.
Bem, para não me passar da cabeça, saí da loja para respirar que a coisa não ia correr bem.
Voltei lá outra vez e fui atendida por uma funcionária super simpática e que me ajudou e lá troquei os sapatos.
No balcão estava outra vez a outra croma. Eu fiz o que tinha a fazer e saí....mas não, voltei para trás e disse "Sabe, devia aprender alguma coisa com a sua funcionária. O ser simpática, ser cortês, pro-actividade. Agora entendo porque vejo sempre esta loja vazia e com cada vez menos produtos cá dentro"
E responde-me a mulherzinha "Sim sim, não se preocupe que eu também não"
Eu tive que lhe dizer que não era por ela que me preocupava, nem por mim uma vez que lojas de carteiras há quinhentas, mas que me preocupava pela funcionária que com aquele abrolho ia acabar por ficar sem emprego e esses sim, escasseiam.
Ela ficou a olhar para mim e eu saí e disse Boa tarde.
Cheguei ao escritório e mandei um mail pouco simpático à empresa dona da marca, ressalvei o bom trabalho da funcionária, mas demonstrei todo o meu desagrado pelo tratamento que tinha recebido pela gerente. Passado uns dias...a loja estava fechada...
As aparências podem iludir, mas não deviam....
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 26.06.2018 às 22:50

Soube de um vendedor de automóveis que não sei muita atenção a um cliente porque "não tinha grande apresentação". Outro colega atendeu o senhor como se da pessoa mais ilustre se tratasse.
Adivinha lá quem recebeu numa tarde uma comissão choruda do carro mais caro do stand? Exato.
Adivinha lá quem é que passou quase um ano até conseguir atingir esse objetivo? Pois.

Adoro quando os astros se alinham.

Imagem de perfil

De Psicogata a 26.06.2018 às 16:18

Odeio que me mirem, tenho aqui uma colega no trabalho que faz isso e tenho de me controlar, que falta de educação!

O meu marido quando entra numa loja e sente isso é de rir, coloca os funcionários, às vezes é mais do que um a trabalhar para ele e depois não compra nada, mesmo que goste.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 26.06.2018 às 22:57

Conheço o estilo. Tenho a merda de uma vizinha assim...dasssssss!


O Moralez sabe das coisas.
Perfil Facebook

De Magui Ferreira a 26.06.2018 às 22:19

Será que têm indicações da própria marca para agirem dessa maneira?
Ou são simplesmente burras, estúpidas e ignorantes a este ponto?
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 26.06.2018 às 23:08

Aposto na segunda hipótese. Não quero acreditar que a marca dê diretrizes dessas até porque já experienciei exatamente o contrário. Entrei numa daquelas lojas onde te abrem a porta com luva branca, vestida com uma roupa super banal e fui muito bem atendida. Não me pressionaram nem me impingiram nada que eu já não tivesse em mente trazer. Já passou algum tempo e ainda hoje recebo mails com "paneleirices ". Daquelas paneleirices que as gajas gostam e que fidelizam clientes (assim a minha conta bancária permitisse e era uma das maiores clientes.)

No caso da Furla , conseguiram exatamente o contrário.

Imagem de perfil

De Paula Rocha a 27.06.2018 às 10:23

Gostei da comparação com o filme Pretty Woman, é mesmo isso
Eu por acaso não tenho razão de queixa, mas furla com ou sem saldos não é para mim.
Mas eu teria entrado e falado da cena do filme, podes crer que o fazia estivesse a loja cheia ou vazia.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 27.06.2018 às 19:35

Como deves calcular, vontade de voltar atrás não me faltava MAS como não estava sozinha, achei melhor ficar quieta.
Às vezes, se queremos dar um bom exemplo, temos de engolir alguns sapos . Foi o que eu fiz.

Comentar post



foto do autor




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.