Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O gato

por Pequeno caso sério, em 19.09.19

Francelina gostava de gatos. 

Tinha apenas um porque a casa pequena não lhe permitia ter mais. 

A paixão que nutria pelos felinos caseiros não conhecia género, nem raça MAS tinha predileção pelos gatos pretos e brancos. 

Foi um desses que a escolheu quando fazia voluntariado num gatil .Não, não me enganei, nos gatis/canis são os animais que escolhem os donos e não o contrário.  

O gato aproximou-se dela e tocou-a com a pata, como que se a chamasse.

Francelina virou-se, olhou para o gato e soltou uma gargalhada. Imediatamente percebeu que eram um do outro.

Trouxe -o para casa e deu-lhe tudo o que podia para o fazer feliz. O gato, ainda assim, parecia estar sempre zangado com o mundo e tinha um feitiozinho de merda.

Francelina fez o mesmo que as mães que decidem chamar Carlota ou Caetana às suas crias: deu um nome ao gato que, embora óbvio, servia apenas para que o pobre bicho fosse gozado.

 

Chamou- lhe "Piço".

 

20190917_071922.jpg

 

 

Vá confessem lá...

Até ali a meio do post acreditaram mesmo que esta era uma história fofinha, pois foi ? 

 

giphy.gif

Tshhhh.Tshhhh.

Conhecem-me tão mal.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bode expiatório

por Pequeno caso sério, em 18.09.19

Zé Alberto sofria de gases. Era uma condição muito constrangedora mas que o coitado não conseguia evitar. 

Se tossia com mais força, pumba, era peidote certo. 

Um atchim mais violento e zás, lá saía uma bufita.

Se ouvia uma anedota daquelas mesmo boas ou lia o blog "Pequeno caso sério" ,catrapum , sinfonia de Bethoven. Em peido menor.

 

Maneiras que sempre que pairava no ar um cheiro a couves de Bruxelas, todos os olhos se voltavam para o pobre do Zé Alberto. 

Farto de ser acusado injustamente, um dia, desabafa com o amigo, Zé António:

 

- 'Tou farto disto! Já não basta ter um cu que não me obedeceainda por cima, sempre que cheira mal, sou sempre eubode expiatório!

 

És o quê?!....

 

 

- O bode expiatório ! 

 

 

- Bode expiatório Zé Alberto?! 

 

 

- Sim pá! Mesmo quando não sou eu que me peido, se cheira mal, não há hipótese! O cagão sou sempre eu! 

 

 

- Olha lá Zé Alberto,um bode expiatório  não é isso, pá !

 

 

- Não é o quê pá, não é o quê!!!! É sim senhor!

 

 

- Não é NÃO! Anda lá comigo ali à quinta do Inácio e eu mostro -te um bode expiatório à seria!

 

- Hã?!?

 

-Sim pá , anda lá comigo . 

 

 

 

E lá foram os dois.

Chegados à quinta do Inácio, Zé António põe a mão por cima do ombro do amigo e aponta para o muro: 

 

- 'Tás a ver Zé Alberto, este é que é o verdadeiro bode expiatório:

 

20190917_212252.jpg

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Placas alisadoras de cabelo? Cuidado. Muito cuidado.

por Pequeno caso sério, em 17.09.19

Horácio e Vitorina .Um casal normalíssimo.

Vitorina dava grandes secas ao Horácio sempre que iam sair pois,como gaja que era, demorava imeeeeeeeennnnnsssooo tempo para se despachar.

Um dia, Horácio, decidiu averiguar porque é que Vitorina levava tanto tempo fechada na casa de banho. 

Abriu a porta e deu com ela a arranjar o cabelo.  Inocente, perguntou :

 

20190914_202509.jpg

 

Aquilo ficou a pairar na cabeça de Horácio. 

 

 

No dia seguinte,enquanto Vitorina trabalhava,Horácio decidiu dar uso à placa alisadora de cabelo. Mas a coisa correu mal...e foi parar às urgências.

Lá chegado, a médica que o atendeu perguntou :

 

20190914_202526.jpg

 

 

 

Moral da história:

 

Placa alisadora de cabelo? Só fechada a sete chaves...não vá o diabo tecê-las, chegarem a casa e terem churrasquinho para o jantar.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alongamentos

por Pequeno caso sério, em 16.09.19

Sabem que sou uma 'ssoa do bem,certo?

Que gosto muito de vocês, certo?

Ora ainda bem que sabem isso tudo porque este post é totalmente desinteressado* e tem como único objetivo, o vosso bem estar. 

giphy.gif

 

 

Toda a gente sabe que os dispositivos móveis fazem  pessimamente :

Os ossos das mãos  podem sofrer alterações;

 

Os tendões podem ficar inflamados;

 

As costas doem devido às posições incorretas que adotamos;

 

pescoço fica numa lástima depois de tanta hora a olhar para baixo.

 

Quanto às mãos; tendões e costas, lamento mas não vos posso aliviar. Agora,  quanto ao pescoço  tenho aqui uns alongamentos do best! Acreditem. Podem ser feitos várias vezes ao dia e sem contra indicaçoes.

E o melhor de tudo é que não precisam de alterar em nada a vossa rotina e, ironia das ironias, até podem fazê-los enquanto usam o telemóvel ou o tablet.

 

Primeiro para a direita. 

 

Depois para a esquerda.

 

Ou vice-versa.

 

 

 

 

 

20190913_204151.jpg

 Quem é amiguinha,quem é?!

 

Pois.

*Então vejam lá se não se esquecem disso na hora de me nomear.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Prazeres da vida

por Pequeno caso sério, em 13.09.19

Comer.

 

Expelir cenas [por cenas entenda-se tudo o que o corpo deita fora no estado líquido, sólido ou gasoso].

 

Tomar banho.

 

Dormir.

 

Tufa-tufar. (tem dias)

 

 

Se me derem isto tudo, ainda que a ordem não tenha que ser esta, sou uma mulher feliz. 

 

 

Mas nada, absolutamente nada, me dá um prazer mais imediato que isto:

 

20190912_192125.jpg

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sophia versão 2.0

por Pequeno caso sério, em 12.09.19

Lembram-se da Sophia? Essa mesmo. A roboa assustadoramente real que veio para revolucionar o mundo tal como o conhecemos? 

'Tão não é que a roboa sofreu uns updates?! Verdade 'migas!

Agora está ainda mais...humana. Ou isso, ou tem uma prima repórter na TVI 24: 

20190903_234816.jpg

E para que saibam, quem descobriu isto não fui eu. Foi a minha filha que, a bem dizer, também se está a tornar numa versão de mim.

2.0.

 

Não sei se ria, se chore.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temos de falar...

por Pequeno caso sério, em 11.09.19

Normalmente quando a conversa começa assim é porque a coisa é séria...e agora não vai ser exceção. Quer dizer, mais ou menos porque eu até quando quero falar a sério, sai maluqueira. 

Adiante.

Duas coisas super-hiper-mega importantes que têm se saber e sem as quais a vossa vidinha será mais...cinzenta:

 

Primeiros: 

O Sapos do ano voltou! 

E o que é que vocês têm a ver com isso? Tudo, na medida que esta que vos escreve não se pode nomear sozinha.

E como é que podeis fazer?

Simples. Fazem o que fizeram o ano passado mas agora dizem também aos colegas de trabalho, aos familiares,aos amigos, aos  desconhecidos que encontrarem na rua (é sempre um bom tema de conversa ,acreditem)enfim, a quem quiserem. Desde que levem este antro de maluqueira à vitória como no ano passado. E que bem que me soube ganhar aquele pacote de açúcar virtual! 

Ide lá ao Blog , fazei a nomeação na categoria de humor, que esta que vos escreve promete não desiludir. Olhem que fiz reforços no Staff. Mas só mostro se me nomearem. Lambonas.

 

Sigundos:

 

Há por aí um blog novo que desafia as 'ssoas a escreverem. Só por isto já acho a ideia genial numa altura que todómundo adora os instacoises desta vida. 

Mas o que é mesmo assim espetacular, é o conceito da coisa: as 'ssoas não sabem sobre o que é que vão escrever até receberem no mail esssa indicação. Mais difícil ainda, têm de fazê-lo com um limite de palavras.

Se eu vou participar?

Não . Infelizmente a minha vida profissional neste momento não me permite abraçar um projeto destes dado que o desafio implica umas quantas semanas e eu, minha gente, era mocinha para não dormir só para cumprir. E vocês não me querem sem dormir, acreditem.

Se fiquei com pena?

Muita. Nem calculam...

Trocaria de bom grado todas as tarefas de merda que me obrigam a fazer por este desafio que acho genial. Imaginação é coisa que não me falta e desconfio que se o tema fosse "macacos no nariz" ou "cotão no umbigo" iria fazer um bom trabalho, ou pelo menos, causar boas gargalhadas a quem está desse lado. 

Mas lá por não participar (ai caraças como me dói escrever isto...estou cheia de brotoeja na ponta dos dedos) vou seguir atentamente. E vocês deviam fazer o mesmo. Não se vão arrepender.

 

giphy.gif

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Doctor's waiting rooms: the revolution.

por Pequeno caso sério, em 10.09.19

aqui partlhei a minha admiração pelos dentistas. Ora, como castigo, quanto menos lá quero ir, mais o tenho de fazer. No outro dia foi uma coroa que descolou (apesar do cimento ser definitivo). E lá fui eu, ser atendida de urgência por um dentista novo, giro e que tremia que nem varas verdes. Sim, que isto de ter uma gaja boazona (ahahahahah)sem um dente, ali deitada  é coisa para deixar qualquer novato a tremer das mãos.

 

Estava aqui a pensar que, para além da dor física e na carteira, há outra razão pela qual a maioria das vezes a ida ao dentista se torna uma verdadeira tortura.

Os consultórios ou mais concretamente as salas de espera, são todas iguais: impessoais, cinzentonas , pouco apelativas e com mais germes naquelas revistas de 1998 que o corrimão das escadas do metro.

Se havia forma de fazer diferente?

Claro que sim, ou eu não estaria a falar nisso:

20190829_081714.jpg

Giro não é? Também achei.

 

 

 

Agora quero ver é se os ginecologistas têm coragem de fazer o mesmo.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

I'm not a morning person

por Pequeno caso sério, em 09.09.19

Já por aqui disse que tenho um acordar mauzinho e que a ausência de diálogo na primeira meia hora é vital para quem comigo tem de partilhar o mesmo espaço.

Ainda assim, o homem que partilha vida comigo há 21 anos, insiste em não entender esta minha...condição. 

No trabalho é igual.

Assim que entro não estou para grandes conversas e tal só começa a suceder a meio da manhã aquando da pausa para lanchar.

Ora, apesar das 'ssoas que me rodeiam saberem todas desta minha condição, porque é que continuam a insistir em meter conversa? Pois não sei.

Há 'ssoas que gostam de viver no limite. Umas, atiram-se de aviões em andamento ou fazem bungee jumping. E depois há as outras, as que metem conversa comigo logo de manhãzinha.

 

Como ir passar uma temporada ao xelindró não está, para já, nos meus planos, decidi arranjar mais uma maneira de alertar as 'ssoas que me rodeiam para o perigo que correm: 

 

20190906_192555.jpg

Comprei meia dúzia.

Quando se partirem todas a coisa é capaz de ficar complicada...a menos que me calhe uma diretora prisional daquelas fixolas que deixam ter telemóvel.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eu sei. Estavam cheias de saudades minhas, não era? E também estavam um 'cadinho cagadas que eu não voltasse,certo? Pois eu percebi.O cheiro chegou aqui.

Maneiras que achei melhor aparecer pois não quero ser responsável por mais uma catástrofe ambiental ao níbel do aumento do buraco na camada de ozono por conta do vosso cheiro. 

 

Podem ficar 'escansadinhas que estou de volta. Com uma neura dum cabrão, mas de volta.

E, antes de passarmos à programação normal deste antro de maluqueira, aqui fica um resumo do mood da primeira semana pós férias que coincidiu com o regresso ao trabalho: 

 

Segunda-feira:

avenida18.gif

 

Terça -feira :

abr27.gif

 

Quarta-feira :

carminha-gif-1-1.gif

Quinta-feira:

tumblr_m6lijgpjXa1qzg103o6_400.gif

Sexta-feira :

desespero.gif

 

 

Ah e tal, o dinheiro não traz felicidade...

Não traz felicidade...

Não traz mazé o caralho!

Aposto que quem inventou esta merda era parente do Ricardo Salgado e passava a vida com os tomates de molho. Na Comporta.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Nota-se muito que estou azeda? Um 'cadinho não é? Vai passar.

Palavra de Pequeno caso sério. 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.