Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A culpa é do cupido

por Pequeno caso sério, em 14.02.17

Não gosto do dia dos namorados porque acho uma estupidez .

Na verdade, e se analisado a frio,  tudo se resume a mais uma boa oportunidade para o comércio fazer uns trocos. Isso e dar uma boa queca. Sim, é verdade. Algumas 'ssoas acham mesmo que uma queca neste dia é...especial.

A queca do dia dos namorados faz lembrar aquela história do concerto onde  o vocalista da banda pergunta quem é que dava uma queca todos os dias. Muita mentiroso gente aplaudiu.

Depois, perguntou quem dava uma por semana. Aplaudiu menos gente. A seguir perguntou quem dava uma por mês. Aplaudiu um grupo bem mais restrio.

Por fim, perguntou quem dava uma por ano. Ouve-se um tipo eufórico lá bem ao fundo do concerto,aos pulos a dizer "EU!! EU !! EU!!"

Intrigado com esta reação, o vocalista da banda pergunta :

- Ouça...então você só fode uma vez por ano e está aí nessa euforia toda?

E responde o homem ainda mais eufórico :

- É hoje !!! É hoje!!!

 

 

Adiante.

 

No dia dos namorados as 'ssoas (mais as gajas, é certo) sofrem de monguite aguda e ficam com o descernimento toldado. Exibem uns olhos de carneiro mal morto e acreditam nas maiores baboseiras .

 

Rendem-se a um ramo de flores que neste dia custa o olho do cu que dado noutro qualquer dia do ano teria muito mais significado.

 

Outra coisa  intrigante  é a porra dos chocolates. Os gajos passam os dias a  pensar que as gajas estão gordas que nem uma porcas cheinhas mas depois, vá de oferecer chocolates. Calhando não era para comer, era só para admirar. Não se percebe.

 

Os postais são outro must deste dia. Tudo bem, desde o que lá esteja escrito saia da vossa cabeça e não for tirado da net numa pesquisa rápida. 

 

Os ursinhos fofinhos com coraçõezinhos a dizer "I love you" (mais à merda que aquilo só acumula pó) também fazem parte do Top 5 da foleirice.

 

O jantar num restaurante ,que em dias normais custa três vezes menos do que neste dia e tem gente que parece a Primark em véspera de Natal ,está nos lugares cimeiros da lista.

 

O cineminha onde por acaso , só por acaso, fazem o frete de ver um filme lamechas quando na verdade queriam era ver o Vin Diesel . Ah ...o que um gajo não faz por uma queca...

 

Lingerie. As gajas até gostam mas a pergunta que se impõe é: a lingerie é para elas ou para vocês?  É que 90% das vezes oferecem - nos lingerie muito pouco pratica para se conseguir usar no dia a dia . Para quê gastar dinheiro quando todos sabemos que aquilo vai acabar no chão ou pendurado num candeeiro , hum? 

 

Há ainda os mais afoitos que dão o tudo por tudo e caem na asneira de dar uma "jóia ". Por favor, não façam isso. Normalmente, dá merda.

 

 

Mas eu, que sou uma pessoa muito atenta , descobri que  o culpado disto tudo é um gaiato chamado CUpido . Com um nome que começa assim, 'tá tudo dito. Que mais se podia esperar dum sacana dum gaiato que anda por aí todo nu  e a disparar setas ?! Pois.

Tivéssemos nós a capacidade de o sentir a chegar e acabávamos logo com o assunto em dois segundos. 

 

2017-02-12 10.39.29.png

Mas isto sou eu...que, como já devem ter percebido , de  romântica só tenho isto:

Vai uma fatia?

csscissors.jpg

Boa ideia

por Pequeno caso sério, em 13.02.17

Chegou - me via facebook e achei a ideia gira. 

Se fosse cão ia gostar mais desta ideia do que andar na rua vestido com uma capa amarela.

O ar infeliz dos cães nada tem a ver com o apetrecho. Mijar à chuva ou largar o presente ficando com as patas todas molhadas é coisa para deixar qualquer canídeo com um ar miserável. 

received_1543445672351811.jpeg

 

csscissors.jpg

Diz que é uma espécie de ...magazine

por Pequeno caso sério, em 10.02.17

A propósito da polémica à volta da revista "Cristina" lembrei-me de dar o meu valioso contributo (sem o qual a vossa vida ficaria extremamente desfalcada) sobre o universo das revistas femininas.

 

Desde os 18 anos, altura em que comecei a ganhar o meu próprio dinheiro, que sou consumidora de revistas.

Tudo começou  porque precisava de me  entreter enquanto as aulas de condução não começavam. Depois percebi que aquilo dava jeito para ter na casa de banho enquanto aquele cagalhoto não se decidia sair. Maneiras que o hábito se entranhou e perdura até hoje.

Ora desde os 18 anos até hoje (tenho 43)  já devo ter gasto o equivalente a uma boa viagem em revistas. Valeu a pena? Não, claro que não.

Primeiro, porque as revistas servem para deprimir uma 'ssoa: só gente magra, alta e bonita as putas. Depois porque em 90% das páginas só mostram merdas coisas que um ordenado como o meu não pode alcançar com a frequência desejada. A seguir porque exibem fotos de comidas que me deixam na dúvida se são para comer , se para admirar. Finalmente há ainda as páginas de moda (?) que deixam sempre ideias muito válidas para usar no carnaval no meu dia a dia de 'ssoa normal.

 

-'Tão mas se não vês nada de util porque é que continuas a comprar?

 

Olhem, em primeiro lugar porque os meus cagalhotos continuam tímidos e  gostam da calma e do tempo que uma revista oferece.O barulho das folhas da revista funciona quase como um aviso e  assim que começo a desfolhar, eis que o cagalhoto mais acanhado corre para conhecer o mundo. O cão do Pavlov salivava e eu, cago. O princípio é quase o mesmo. O cheiro é que é diferente mas até isso se resolve com as amostras de perfume que as revistas trazem.

 

Depois porque há os outros 10% de páginas em que descubro artigos que valem a pena ser lidos, escritos por pessoas (na minha opinião) muito válidas como é o caso do Rodrigo Guedes de Carvalho, o Ricardo Araújo Pereira e a Isabel Stilwell.

 

Nunca comprei a "Cristina"...(mas gosto das capas) e por isso não posso opinar.

Depreendo que faria com a revista aquilo que muitos de vós fazem com o meu blog :  - O quê, cagar rápido? ( perguntam vocês)

 

Não, pá ! Rir.

csscissors.jpg

Nós por cá #1

por Pequeno caso sério, em 09.02.17

Uma 'ssoa precisa de tratar de uma coisa na segurança social. Certa que vai demorar um bocadinho sai cedo de casa e faz-se ao caminho.

Como não domina estes assuntos, uma 'ssoa dirige-se ao Sr. segurança que está à porta para se certificar que não está a fazer merda que está no sitio certo . Pois que sim, está no sítio certo.

A seguir, a 'ssoa pergunta a que horas abre a porta e o Sr. segurança responde "às nove". A 'ssoa pergunta onde tem de se dirigir. O Sr.segurança responde com ar de gozo,o cabrão :

-"está a ver aquela fila ali que dá a volta ao prédio? É só segui-la até ao fim , pôr -se em último e esperar."

A 'ssoa lá vai. Vê outras 'ssoas iguais a ela a formar uma fila, tão linda, que mais parece uma anaconda de tão grossa e grande a dar várias voltinhas ao prédio. A 'ssoa aproveita e passados 10 minutos já está na conversa com outra 'ssoa da fila sobre o caos em que isto está...

Chega as nove.

A porta abre.

A fila mexe...pouco...mas mexe.

A 'ssoa espera.

O tempo vai passando.

A 'ssoa continua à espera.

O tempo continua a passar.

E a 'ssoa continua a esperar.

São duas da tarde quando a 'ssoa é finalmente atendida.

-"Boa tarde, quero tratar do assunto "X"

-"Boa tarde. Do assunto "X"?! O assunto "X" é só com a minha colega "Y".

-"Então e onde posso encontrar a funcionária "Y"?

-"Ah...a funcionária "Y" que só trata dos assuntos "X" agora já não está..."

-"Já não está?! Como  já não está? São duas da tarde..."

-"Não está porque a funcionária "Y", que trata dos assuntos "X", só trabalha das 9:00 às 12:00!"

csscissors.jpg

Conversas com gente miúda #17

por Pequeno caso sério, em 08.02.17

Contexto:

Projeto no âmbito da sexualidade aborda (em sessões anteriores) as doenças sexualmente transmissíveis com conteúdos adequados a crianças entre os 8 -12 anos.

Uma das mediadoras do projeto pede a colaboração dos miúdos para fazerem uma lista por forma a sistematizar o que aprenderam :

 

miúdo A- Hepatite B  ou  C !

mediadora- Correto.

miúdo B- Sida ou VIH ! (e explica o que é)

mediadora- muito bem ! Estou a ver que ainda se lembram de muita coisa desde a ultima sessão.

miúdo C- Sífilis!

mediadora- certíssimo !

(as opções começam a escassear e o silêncio instala-se na sala...até que...)

miúdo D- eu sei uma que ainda ninguém disse...

mediadora- ai sim? Então vá, partilha lá connosco...

miúdo D- Herpes GENIAL!

csscissors.jpg

Com a (tralha) casa às costas

por Pequeno caso sério, em 07.02.17

Parece que um assunto velho tornou-se (de repente) num assunto do dia: o peso da mochilas.

 

Antes de avançarmos quero  esclarecer duas coisas:

1ª - concordo que o peso das mochilas é excessivo

2ª- sou mãe de uma cria arraçada de minorca que também sofreu/sofre com este não assunto pelo qual em tempos já me bati e sobre o qual reconheço a minha quota parte de culpa em ter permitido que na dita mochila constasse mais do que o essencial.

Esclarecidos que estamos, avencemos então.

 

Serve então o post de hoje para falar do reverso da medalha ou seja vamos aqui dissecar a quantidade de  tralha  coisas  que as mochilas têm dentro e perceber de onde vem parte do peso que os miúdos carregam.

Para começar há que referir que se os miúdos transportassem apenas e o que é solicitado, o peso das mochilas seria bem menor.

Acontece que, em 90% dos casos, as mochilas dos miúdos são o equivalente às malas das gajas sem que muitos dos paizinhos/mãezinhas que surjem agora indignados com o súbito (?) peso das mesmas se dignem a verificar regularmente o que elas contêm. A saber:

-cadernos da moça Violletta ou do Dragon Ball  (ou de outras marcas só porque eles pediram) que pesam horrores quando na realidade os velhinhos cadernos diários  de capa amarela (bem mais leves) fazem a mesma coisa;

-3 ou 4 estojos (porque é fashion ter o ultimo grito em afias e borrachas XPTO mais 12 esferográficas de cores diferentes a cheirar a a maçã /morango );

-4 dúzias de lápis de cor (quando na verdade os putos só utilizam -na melhor das hipóteses- 12);

-quilos de berlindes (incluindo mocas e bazucas que pesam meio quilo cada uma);

-telemóveis e/ou jogos tipo consolas (levezinhos, todos muito levezinhos) e respetivos carregadores.

-livros da biblioteca escolar que vão e vêm todos os dias na mochila quando o intuito é serem lidos em casa e devolvidos na semana seguinte;

- lanches constituídos por garrafas de vidro e/ou latas que para além de perigosas pesam para caraças;

 

Para concluir o tema com o melhor episódio que me foi relatado (e que ilustra na perfeição tudo o que aqui falei),há ainda aqueles pais/mães mais distraídos ocupados que em plena reunião de pais gostam de dar um ar de sua graça questionam a professora se o material que os filhos trazem na mochila é mesmo todo necessário pois que a mochila pesa horrores, porque são pequenos e o esqueleto é frágil, porque é um exagero de livros para crianças tão pequenas e blá blá blá.

A professora ouve todas as preocupações  e no final responde:

- Tem toda a razão. De facto a mochila do seu filho está realmente muito pesada.No entanto,e se me permite, gostaria de lhe fazer uma sugestão: experimente tirar da mochila os manuais do ano letivo transato e verá como a mochila ficará bem mais leve!

csscissors.jpg

conversas dom gente miuda #16

por Pequeno caso sério, em 06.02.17

Contexto:

Mãe vai buscar a filha ao infantário e desenvolve -se no carro a habitual conversa sobre como correu o dia:

 

mãe -então filhota, o dia correu bem?

filha- ximm...hoxe ouvimos uma ixtória nova e goxtei muito.

mãe -boa! E além da história o que fizeram mais?

filha- então...pintámos, colámos, cantámos, bincámos na caxinha...exas coixas normaix...

mãe -ah ok...essas coisas normais...então e o almoço, foi bom?

filha -ximm, foi uma delixxia!

mãe -ai foi? Então e foi o quê? 

filha - empatum de atão !

uber-friends-taxi-giphy-640x640.gif

 (para quem não percebeu o repasto foi empadão de atum.)

csscissors.jpg

Boas maneiras

por Pequeno caso sério, em 03.02.17

Saí mais cedo do trabalho e fui a casa da minha mãe "fazer horas" para ir buscar a miúda.

Aproveitámos e bebemos um cházinho.

 

A televisão estava ligada num daqueles programas da tarde.

Falava-se de um livro que só pelo nome me deixou curiosa : "O meu primeiro livro de boas maneiras".

Aquilo foi coisinha para prender a minha atenção e colocar em prática as minhas próprias boas maneiras dizendo  à minha mãe "cala-te lá que eu quero ouvir isto. Acho que ainda nos vamos rir." Ela,coitada, lá se calou .

 

Então o livro tem, salvo erro,  17 "regras básicas"  (e respetivas ilustrações) para se aprender a ter boas maneiras. (gargalhada número um). Sim porque depois de ler (ou de ouvir ler) ou ver os bonecos deste livro um puto de cinco anos que passou os ultimos dois a moer o juízo aos pais vai, como por um passe de mágica, lavar os dentes à primeira sem ter de levar uma chinelada ou lembrar-se que não deve comer de boca aberta com os cotovelos em cima da  mesa .

 

Depois , veio a brilhante ideia de irem a uma escola perguntar aos miúdos o que era ter boas maneiras .(gargalhada número dois). Achei giras as respostas dos miúdos mas não percebi uma coisa: porque é que a reportagem foi feita num colégio "XPTO" ? 'Tão não querem lá ver que os pobrezinhos da escola pública não têm boas maneiras? 

 

Seguidamente veio a conversa entre a apresentadora e a autora do livro que se fez acompanhar por duas das suas três crias em quem ela aplica as regras que partilha agora connosco, graças a Deus nosso senhor : o Bernaaaaaardo com 17 anos; a Constannnnnnça com 5 anos e o Antóooooonio com 2 anos (que ficou em casa). 

Quando eu pensava que a coisa não podia ficar melhor eis que o Bernaaaaaardo diz que que o livro (da mãe) é uma boa ideia não só para os filhos mas também para os pais pois alguns deles também não sabem estas regras. 'Pá Bernaaaaaardo, concordo contigo. Há de facto pais que ainda não sabem essas coisas todas mas a parte da boa ideia só mesmo se for para a conta bancária  da tua mãe pois parece-me que o livro(?) é assim como uma espécie de Melhoral : não faz bem , mas também não faz mal.

 

No final disto tudo eis que a apresentadora pergunta à autora se ela aplica todas aquelas regras aos filhos da mesma forma ou se é necessário aplicá-las de maneira diferente.

Foi aqui.

Foi aqui, minhas amigas, que a porra do chá saiu da minha boca, qual géiser, a 200 km/hora direitinho à minha mãe. (acho que vou mesmo comprar o livro)

'Tão não é que a autora diz que é preciso aplicar as regras a cada um de maneira diferente até porque a Constaaaaaaaça é rapariga e está na pré-adolescência.

 

Pergunta que se impõe :

Se a Constaaaaança (que tem 5 anos) está na pré- adolescência então o Bernarrrrrrrdo (que tem 17) pertence a uma ala geriátrica , não?

 

 

 

Minhas amigas, só vos digo uma coisa: tvesse eu tempo para ver estes programas da tarde e tinhamos aqui material à farta para nos rirmos.

csscissors.jpg

A gaja e as dietas

por Pequeno caso sério, em 02.02.17

A gaja tem, como toda a gaja, uns quilitos a mais. Coisa pouca mas o suficiente para pensar nisso cada vez que prevarica. Come na mesma mas pensa: "ah merda...não devia comer isto...esta porra vai direitinha morar ali no quadril...'safoda! Se morrer ao menos vou de barriga cheia!"

 

Não sendo perdida por doces a gaja não vira a cara a um pastel de Nata... ou a uma torta de Azeitão... ou a um Jesuíta .Se der de caras com um chocolate amargo , também não se faz rogada.

 

A perdição número um  da gaja são os fritos e por fritos entenda-se tudo o que seja rissol, croquete, empada, coxa de galinha ou pastel de bacalhau. Marcha tudo. Se for um de cada, melhor ainda. Se forem em formato mini então, é o descalabro. Ainda no domínio dos fritos há que dizer que a gaja não vive sem batata frita de pacote...daquelas onduladas...bem salgadinhas que, se é para a desgraça, ao menos que seja como deve ser. 'Cá batatas light ! Isso lá existe?!  

 

A perdição número dois da gaja são os enchidos. Aí a gaja também não é seletiva e desde os torresmos,fiambre, paio,linguiça picante e alheira, a gaja avia tudo sem dó nem piedade. Uma besta, é certo, mas uma besta feliz.

 

Avançando para a comida a sério a gaja é perdida pela gastronomia portuguesa embora aí haja algumas coisas em que não toca : dobradas, feijoadas, coelho,peixe cozido e cabidela. Tirando isto é pôr o que quiserem à frente desta menina e vê-la com o ar mais realizado do mundo.

Para terminar há outra coisinha sem a qual a gaja não passa :queijinho! Seja qual for a cor, seja qual for o cheiro a gaja parece uma debulhadora! 

 

 

'Tão mas isto não era suposto ser um post sobre dietas?-perguntam vocês com a saliva já ao canto da boca depois de ter lido isto tudo.

 

E responde a gaja :

Era mas...

 

 

Nota de rodapé: a gaja avisa  que apenas por terem lido este post ,e ainda por cima com a peida sentada, já engordaram meio quilo. De nada.

csscissors.jpg

Chico esperto

por Pequeno caso sério, em 01.02.17

Trabalhar é uma chatice.

Mesmo quando se gosta do que se faz trabalhar é uma porra. Principalmente na hora de sair da cama...eishhh...a merda do despertador toca sempre nos melhores cinco minutos de sono.

 

 

Enquanto trabalha, uma ´ssoa consegue sempre pensar em 2546 sítios mais agradáveis para estar, pois é? Pois, a mim acontece-me todos os dias. Isso e perguntar a mim própria se não teria sido melhor cagar um pé todo até à virilha quando escolhi fazer o que faço.

 

Parece que alguém pensou de igual modo e, vai daí, arranjou a formula perfeita para contornar essa questão fazendo nada e  ainda ser recompensado por isso.

O Chico Esperto fingia que trabalhava e ganhava cerca  50 mil euros por ano sem fazer ponta de um corno. Sim , leram bem. O gajo não mexia uma palha. Como é que fazia ? Então, picava o ponto à entrada, picava o ponto à saída e assim se manteve,durante 10 anos (sim leram bem), desenvolvendo merda de coisa nenhuma projetos no exterior. 

 

Aparentemente uma entidade com um nome muito bonito - administração geral de Transparência - descobriu a coisa e quer apurar a verdade dos factos nomeadamente , perceber como é que a diretora do referido funcionário nunca deu por nada. Eu cá, tenho as minhas suspeitas  : ou a explicação dá-se na horizontal ou tem por base algum favor em dívida a chamada cunha .

 

Dois pormenores prenderam a minha atenção nesta...notícia : a primeira, saber como é que o gajo vai descalçar esta bota sendo que o próprio diz que contará todos os detalhes no sítio certo.Vou estar atenta pois o saber não ocupa lugar. Não me admirava nada que este gajo ainda conseguisse arranjar maneira de o "estado" ter de o indemnizar . A segunda, saber que caralho é uma administração geral de transparência. Suspeito que essa administração faça também muitos... projetos no exterior.

 

Uma coisa é certa : um gajo que consegue ficar 10 anos sem fazer ponta de corno e ainda ser muito bem pago por isso é de se lhe tirar o chapéu.

Bem...agora que penso nisso... conheço algumas 'ssoas que  o fazem há bastante mais tempo. 

 (toda a notícia aqui )

csscissors.jpg

Pág. 2/2



foto do autor




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.