Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os restaurantes e a sua "fauna"

por Pequeno caso sério, em 17.05.16

Uma 'ssoa aprende muito acerca do ser humano quando vai a restaurantes. Basta olhar em volta enquanto esperamos que a comida venha. Ou a sobremesa. Ou a conta. Qualquer bocadinho serve. Se somos habitués  melhor ainda .

Começa logo no STAFF. Pode acontecer umas de duas situações: ou têm um ar muito polido e depois vai-se a ver prestam uma merda de atendimento, ou têm um ar assim para o badalhoco mas são umas joinhas e prestam um serviço à maneira. Quase que já nem precisamos de pedir nada. 

Depois vêm os objetos de estudo propriamente ditos pois , como sabem, eu sou uma 'ssoa que  dedica horas da sua vida ao estudo de assuntos tão profundos  que vão desde o papel higiénico, à análise dos folhetos da Media Markt .

 

Ora bem, voltando à clientela.

Em primeiro lugar temos os pseudo- betos- ai- que -polidos- que- nós -somos.

Basta haver uma falha por parte do STAFF  e é ver a  polideza a ir-se. Faz lembrar aquele slogan do chocolate  "tu não és tu quando tens fome". Esta espécie de clientela atua em bando normalmente ocupando várias mesas dos restaurante.

Em segundo lugar temos os clientes pode ser. O cliente pode ser atua normalmente em pares ou trios e ,como são indecisos por natureza, mamam toda a merda que lhes põem à frente. Se tiverem a sorte de apanharem o tal STAFF joinha , até se safam. 

Em terceiro e ultimo lugar temos a espécie Eu-é -que-sei- e - estou -cheio- de- azedume. A espécie Eu-é -que-sei- e - estou -cheio- de- azedume tanto pode atuar em grupo, como em par , como em trio ou até mesmo sozinha. Esta espécie de cliente refila assim que entra pois como não tem lugar  , naturalmente, tem de esperar pela sua vez. Podia ter telefonado para marcar lugar? Podia pois, mas assim já não tinha porquê destilar veneno. Há lá coisa 'mai linda do que ver esta malta de pé a olhar para quem come?!

Para este tipo de pessoas tenho duas coisas a dizer:

1ª - normalmente há uma lista e as pessoas são chamadas à vez  à medida que os lugares vão ficando disponíveis.

2ª - ninguém, repito, ninguém come mais depressa com pena de vocês. Aliás, por norma ainda fazem pior. Ora pensem lá comigo: as pessoas estão a pagar para serem atendidas, é fim de semana e estão (normalmente) a relaxar. Acham mesmo que vão comer mais depressa para vos cederem o lugar, só porque vocês olham para elas enquanto levam cada garfada à boca ?! Exato. Não vão!

 

Para concluir o domínio da espécie  Eu-é -que-sei- e - estou -cheio- de- azedume , é preciso acrescentar que são umas fegas do caraças e que é preciso ter nervos de aço para não vos mandar à merda.

Se vos trazem broa , não gostam de broa. Se vos dão só pão fatiado, perguntam se aquilo é pão para três , pois que devem estar a brincar convosco depois de terem estado dez minutos horas à espera da vossa vez.

Se a tudo isto juntarmos ainda o facto desta espécie berrar falar num tom parecido aos feirantes que vendem atoalhados, temos os meus vizinhos de mesa deste ultimo sábado.

Sou ou não sou uma sortuda com a vizinhança ?! Sou sim senhor!

csscissors.jpg

Se pensa que já ouviu tudo, desengane-se .

por Pequeno caso sério, em 13.05.16

Já ouvi muito atentado à Língua Portuguesa. 

Umas dão-me náuseas. Outras deixam-me sem ação.

Algumas são tão originais que acabam por ser "engraçadas". 

Gosto particularmente destas, das engraçadas.

Ontem ia a caminho da fisioterapia quando ouço estas  frases proferidas por dois belos bonecos que , aparentemente trabalhavam no mesmo sitio.

Ambos ainda novos. 

Ela, com uma raiz por pintar (preta) até ao queixo e o resto das extensões  do cabelo loiro platinado. Legging tigresa  e blusa roxa. Para completar o look, uma mala feita a partir de sacas de café. Gostei do apontamento ecológico.

Ele, roupa de trabalho toda sarapintada com boné a condizer o que indiciava ser pintor e/ou "faz tudo". Sorriso código de barras (dente sim-dente não).

Diz ela num tom despachado:

- Olha lá  Alfredo, tu é que eras bom para 'mir  pintar a casa...

Responde ele com um sorriso :

- Em pangandem bem , é só 'dezer o dia!

 

 

 

 

 Em pangandem bem????!!!!          

(Vou ali cortar os pulsos  e já volto.)

csscissors.jpg

A gaja e os pombos

por Pequeno caso sério, em 12.05.16

A gaja tem  verdadeira a-d-o-r-a-ç-ã-o por tudo o que tem penas.

Tem especial predileção por pombos. 

Tudo começou quando o  meu primo Miguel me trancou dentro de uma "capoeira" com um peru velho. Quanto mais eu gritava mais o cabrão do peru arrufava as penas e abanava aquela goela nojenta fazendo "glllugglllluuuuu" direito a mim para me bicar.

A partir daí, tudo o que tenha penas é que nem pensar. Galinhas, patos , perus, canários ....é o que quiserem. Tem penas? Então não contem comigo.

Ah , e o que eu gostava quando ia ao zoo e logo à entrada alguém teve a ideia de merda de ter araras para tirar fotografias . Havia necessidade? Claro que não. Mas lá dentro a coisa não melhorava. De quem foi a ideia de caca de ter pavões à solta no zoo, hein? E vocês sabem lá o que eu sentia quando passava pela gaiola dos abutres? Ficava ali entre a repulsa e o pavor. E o espetáculo das aves de rapina? Espetaculo de quê?! (a essa hora eu já estava FORA do zoo quase a enfartar)

Mas voltemos aos pombos que foi isso que me trouxe aqui.

Ora sucede que na minha cidade, como em tantas outras, a praça principal está cravejada de ?????????????  Pombos, pois claro.

Quem me conhece sabe que escusa de me chamar que eu NÃO PARO PARA FALAR COM NINGUÉM enquanto houver pombos por perto. 

Abomino ver os cabrõezinhos dos pombos a pousar em cima das mesas das esplanadas para debicar o que lá ficou sem terem medo das pessoas.

Repugna-me  da mesma forma estar a almoçar e os sacanas dos pombos andarem a rondar as mesas. Sou menina para me levantar ou então para não comer e não deixar ninguém comer sossegado.

Um belo dia fui fazer análises e como tal , fui em jejum. Logo após, entrei no primeiro café que vi e pedi uma meia de leite e uma torrada e paguei logo. Fui-me sentar sossegada e esperei que viesse a torrada pois já estava a modos que esganada de fome. Quando a funcionária pousou a torrada na mesa imaginem lá quem é que se lembrou de entrar pelo café adentro? Exatamente. Um fofinho de um pombinho. E agora imaginem lá o que esta maluquinha fez? Exatamente . Deixei lá tudo e saí a correr  !

Quando  finalmente cheguei ao  carro já de língua de fora, o que é que eu vejo?  Isto:

Fiquem a saber que a caca de pombo é das cenas mais asquerosas que podem existir e que corrói tudo à sua passagem. 

Ainda em adolescente levei meses a chatear a minha mãe para me comprar uma sweatshirt que custava os olhos da cara mas que todos os adolescentes usavam . Imaginem lá de que marca? Nike? Adidas? (agora vejam só o cúmulo da estupidez) A marca era "Le COQ Sportif" ! Tanta merda de marca e eu levei meses a moer a minha mãe por causa do GALO  desportivo !

Ora sucede que ia a correr que nem uma desalmada  passar na dita praça que já referi acima quando um cabrão de um pombo se lembra de fazer uma bela cagada em cima da minha cabeça que escorreu até à minha blusa nova (que teve de ir para o lixo). Como bónus ainda levei um raspanete da minha mãe.

Para  terminar, uma palavrinha de agradecimento ao sr Hitchcok por ter conseguido aumentar a minha ornitofobia com este filme de terror do demo!

  

 

 

 

csscissors.jpg

Letras miúdas

por Pequeno caso sério, em 11.05.16

No outro dia estava no WC e dei comigo a ler o rótulo de uma embalagem de gel de banho.

Devo dizer que já não é a primeira vez que leio o que aparecer quando estou "de penico".

Foi numa dessas vezes que , à falta de melhor, comecei a ler a bula de uma pomada que jazia no meu WC . Reparei atentamente nas letras miúdas. Do que percebi ,  se tivesse usado aquilo , teria curado uma coisa mas arranjado outra talvez pior. 

No outro dia foi no dentista.

Enquanto esperava a minha vez, folheava uma daquelas revistas médicas com publicidade a medicamentos. Novamente , letras miúdas. Muitas letras miúdas daquelas que percebemos o suficiente para entender que não é bom.

Quando regressava a casa dei-me conta que até no rádio as letras miúdas estão presentes. Como assim ?! - perguntam vocês.

Já repararam  quando passa publicidade e , de repente, começamos a ouvir a voz da pessoa que antes era pausada, a uma velocidade espantosa e ninguém percebe uma merda do que está a dizer a não ser "consulte o seu médico ou farmacêutico " ? . Pois . Essas também são letras miúdas.

Se passarmos ao papel então o melhor mesmo é pormos os óculos e lermos tudo com muita atenção. Qualquer deslize e lá estão elas, as letras miúdas, para nos levarem tudo o que temos e o que não temos.

Com a comida é igual.

Descubram lá quantos produtos alimentares existem cujas letras miúdas sejam coisas boas... Exato. Nenhum.

Na televisão passa-se precisamente o mesmo.

Anúncio que passe em rodapé umas letras miudinhas já sabem : Vão ser encavadas! Já agora: alguma alminha já conseguiu ler as letras de rodapé?!  (Desconfio que a pessoa que dá gás nas letras de rodapé é a mesma que dá gás na rádio quando nos manda consultar o médico ou o farmacêutico)

 

Depois desta análise aprofundada, posso concluir que as letras miúdas existem apenas para uma coisa : basicamente para nos foder  lixar!

A única exceção que encontrei a esta regra foi esta imagem que descobri na net . Desta vez , as letras miúdas contribuíram para dar um final feliz à história  

 

csscissors.jpg

Toda a verdade

por Pequeno caso sério, em 10.05.16

Fui à cabeleireira.

Já lá não ia há muito algum tempo e por isso tinha umas raízes até quase às orelhas. Os FDP dos cabelos brancos agora também deram em aparecer. Todos ao mesmo tempo.

Não gosto de lá ir. São simpáticas, boas profissionais e tratam-me lindamente mas não gosto de lá ir. Penso sempre nas 457 coisas que poderia estar a fazer em vez de estar ali. E depois há todo um figurame que uma 'ssoa se sujeita para ficar bonita  apresentável. E ainda há quem ouse sair nestes preparos para vir fumar um cigarro! Ó visão dos infernos!!!

Homens do meu Portugal:

esta é a verdadeira razão pela qual existem cabeleireiros para homens.

Não se sujeitem a  ver  isto pois não há necessidade. Queremos que continuem a acreditar que temos sempre um cabelo maravilhoso, nada de  buço e  um sobrelhame à maneira sem esforço nenhum .

Um ultimo apelo:

Pela vossa rica saudinha ( e pelo bem da vossa relação) não vão buscar as gajas ao cabeleireiro . Depois não digam que não avisei! 

adrianne II.jpg

csscissors.jpg

Como impressionar um homem

por Pequeno caso sério, em 09.05.16

A ideia de escrever sobre isto veio de um post escrito pela Magui  a propósito de uma descoberta que ela fez e que de acordo com os médicos isto não deve ser revelado.

Ora como não podia deixar de ser esta menina (euzinha!)  já experimentou (por motivos de saúde claro está) o procedimento médico mais humilhante de todos os tempos: a colonoscopia. 

A preparação é uma merda. Literalmente. Há que deixar a tripa bem limpinha para que o exame possa ser bem feito .

Depois vem a parte boa . Dão-nos uma anestesia levezinha mas que nos transporta para um sitio tão bom mas tão bom que depois não queremos acordar. Foi aí que percebi na pele porque é que há tantos janados neste mundo. Aquela merda é mesmo do melhor !

A seguir à anestesia não me lembro de mais nada à exceção do despertar. Digamos que foi uma das maiores vergonhas do meu currículo enquanto mulher.

Ora sucede que uma 'ssoa está ali sossegada a curtir o efeito da anestesia, dormindo qual princesa da Disner , quando vem o enfermeiro para nos acordar. Não foi com beijinhos, não senhor, mas foi meiguinho.

Chamou-me uma , duas , três vezes e parece que eu não queria acordar. 

Quando finalmente abri os olhos, ouvi da boca do enfermeiro ainda por cima brasa  a seguinte frase :

 

Então, não queria acordar hein? Isso é que foi cá um festival de castanholas !

Digam lá se eu não sei mesmo como impressionar um homem?!

csscissors.jpg

Percebo porque é que esta padaria...

por Pequeno caso sério, em 08.05.16

... tem filas até à porta. 

Há lá coisa melhor do que pãozinho quentinho ao pequeno almoço?

(reparem lá no ar desinteressado das pessoas da fila...)

pão II.jpg

csscissors.jpg

Vou emoldurar

por Pequeno caso sério, em 07.05.16

Ainda pensei que fosse avaria dos senhores do sapo mas afinal parece que não pois aconteceu dois dias seguidos...

Oprah e Ellen Degeneres , filhas:

cuidadinho que esta menina ainda vos tira o lugar! Fica o aviso.

Screenshot_2016-05-05-18-58-27.pngScreenshot_2016-05-06-22-58-19.png

 

 

csscissors.jpg

Conversas com gente miúda # 7

por Pequeno caso sério, em 07.05.16

A protagonista tinha três anos quando esta história aconteceu.

Num normalíssimo dia no infantário a Inês pediu à educadora para ir com ela à casa de banho. Eram os primeiros dias e, apesar de desenrascada, a Inês ainda estava muito contida e por isso queria que a educadora lhe fizesse companhia.

A educadora pediu-lhe para esperar um bocadinho que iam já

Na verdade o bocadinho demorou mais que o previsto e a educadora olhou de repente para a Inês e disse muito aflita:

-Ai Inês, desculpa querida!!! Anda lá à casa de banho meu amor.

A Inês olhou para ela e  disse  :

-Agóua ?!?  Agóua já num é pexijo !!! 

(escusado será dizer que a bela da Inês disse isto a rir, com ar de safada, enquanto levantava o bibe e ostentava uma merdalha nas calças!) 

 

 

csscissors.jpg

A gaja e a mecânica

por Pequeno caso sério, em 06.05.16

 

A gaja vai toda lampeira no seu carro. De repente, sem razão aparente, o carro vai-se abaixo .

A gaja dá à chave.

Nada.

A gaja dá à chave outra vez enquanto pensa " tu queres ver ...era só o que me faltava!". 

Novamente, nada.

A gaja tenta uma terceira vez enquanto ouve buzinar e começa a ferver e com vontade de mandar toda a gente para a outra banda.

Nada. O cabrão do carro entrou em falência multiorgânica . A gaja percebe que não vai ganhar esta guerra e o que é que faz?

 

a) choraminga enquanto pragueja a falta de sorte cabrão do carro logo hoje ;

b) liga para o marido /namorado/pai /irmão/ vizinho na esperança que tenham alguma solução milagrosa ou que apareçam em 10 segundos minutos;

c) olha em volta com cara de carneiro mal morto na esperança que alguma alma caridosa se prontifique a  ajudar;

OU (a minha preferida)

d) sai do carro e abre o capô!

 

Alguém me consegue explicar porque é que uma gaja numa situação destas abre a merda do capô?!!! Mas há alguma gaja que perceba alguma coisa de mecânica para se poder desenrascar numa situação destas?! Pois é. Não há .

Muitas ouviram falar vagamente de umas varetas.Varetas?! Quem tem varetas é o guarda chuva.

E do nível do óleo. Óleo? Qual óleo? O de fritar batatas?

E da pressão dos pneus. Hã?! 'Atão mas os pneus têm pressão?

 

Gajedo do meu Portugal:

aceitem de uma vez por todas que os gajos (em 99,9% das vezes)  são melhores com os carros do que nós e entreguem a coisa a quem sabe.

Liguem para a assistência em viagem mas antes respirem fundo. Vão precisar de muita paciência para dizer a mesma merda 246 vezes a pessoas diferentes enquanto ouvem música. Há lá coisa melhor do que ouvir música ao telefone enquanto o carro está parado no meio da estrada em hora de ponta?!

Não esperem que o reboque apareça rápido. 

Vistam a merda do colete refletor antes de saírem do carro sob pena de apanharem uma valente multa se não o fizerem. Não é fashion mas é necessário. Parecendo que não, uma gaja com um colete amarelo fluorescente chama a atenção.

Saiam do carro e ponham a porra do triângulo a uma distância suficiente para que quem vem na vossa direção tenha hipótese de se desviar antes.

 

E POR AMOR DE DEUS, NÃO ABRAM A MERDA DO CAPÔ .

(Toda  agente sabe que não percebem nada disso!)

csscissors.jpg



foto do autor




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.