Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma anedota por dia, não sabe o bem que lhe fazia #2

por Pequeno caso sério, em 04.01.17

Casal de cheneses andava com problemas no matrimonio.

Para aliviar a tristeza, a chenesa decide brincar aos pais e às mães com o vizinho do quinto esquerdo que era professor de musculação. 

chenês que já andava desconfiado, um dia decide ir para casa mais cedo para surpreender a mulher e o amante.

Entra em casa e depara - se com a roupa toda espalhada pelo chão e uns sapatos de homem número 45. Começa a ouvir gritos e gemidos vindos do quarto característicos de quem está a praticar karaté alentejano.

Furioso , o chenês vai à sala, tira o sabre de cima da lareira e dirige - se ao quarto gritando :

- VOCÊ VAI MOLELI !

O amante da chenesa sai da cama e ,do alto do seu 1,98 cheio de músculos, pergunta ao  chenês minúsculo olhando para baixo :

-EU VOU O QUÊ ?!?!

Responde o chenês (na insignificância do seu 1,50) borrado de medo olhando para cima, tremendo que nem varas verdes :

- Você vai moleli de tanto fodeli !

200_d.gif

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


23 comentários

Imagem de perfil

De a mãe dos PP's a 04.01.2017 às 07:03

Só tu 
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 17:12

Só eu não. Agradece lá ao chenês chifrudo senão não tinhas com que te rir.
Imagem de perfil

De Quarentona a 04.01.2017 às 07:51

E moleu? :D
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 17:13

Deve ter movido de tanto fodeli a chenesa . É a chamada morte santa !
Imagem de perfil

De Genny a 04.01.2017 às 09:51

 e aceitou o conselho? 
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 17:15

Oxalá que sim. Já que temos de morrer ao menos que o chamamento seja o menos penoso possível. Penso que neste caso deve ter sido.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 17:18

Estes cheneses  dão pano para mangas . 
Qualquer dia saio de casa e tenho uma manif de cheneses à porta prontos para me fazer a folha .

Imagem de perfil

De Psicogata a 04.01.2017 às 17:20

Tu nunca, mas nunca reveles a tua identidade, irias correr perigo de vida.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 17:38

É um dos objetivos do blog que pretendo manter até ao fim , embora saiba que informaticamente não há impossíveis. 
Para que tenhas uma noção do que digo , do circuito de pessoas que me são próximas apenas três sabem da existência deste antro.No dia que deixar de ser assim , fecho isto.
É uma coisa que me dá um prazer brutal mas que só faz sentido no anonimato. Não porque aqui seja diferente daquilo que sou na vida real mas porque há várias condicionantes (sobretudo profissionais) que a isso obrigam.
No que depender de mim , quem me lê nunca saberá se tiro bicas ou se trabalho na ONU. 
Imagem de perfil

De Psicogata a 04.01.2017 às 17:43

Acho que fazes bem, apesar de informaticamente não sermos anónimas é como se fossemos.
Só uma pessoa sabe que tenho um blog, o meu marido, mais ninguém sabe.
Isso é importante para escrever o que bem me apetece.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 17:59

Exato.
Sou da opinião que se este antro vingar é porque quem cá chega se identifica de alguma forma. Ou então porque pensa "como é que há gente tão doida como esta gaja". 
Accredita, há pior. Muito pior.


O grande problema é que a maioria das pessoas não é capaz de separar aquilo que tu és no desempenho profissional com aquilo que tu fazes nas tuas horas livres.
Estou em crer que uma grande percentagem de pessoas acredita que um deputado não limpa o cu com a mesma mão que cumprimenta sem a lavar  ou que um advogado jamais cometerá um crime ou ainda que um professor nunca diz palavrões e que se o fizerem deixam de ser pessoas credíveis. 
O melhor exemplo disto foi /é  o blog "Diário de um pipi". Li ali as maiores maluqueiras de todos os tempos e sei que o dono era uma pessoa mediática. Acredito também que só teve o sucesso que teve devido ao anonimato pois caso se soubesse quem escrevia tudo aquilo ficaria sujeito ao escrutínio público e passava de bestial a besta em dois tempos.
É  lamentavel mas é o que acontece.
Imagem de perfil

De Psicogata a 04.01.2017 às 23:40

Verdade,  misturam-se facilmente as coisas, graças à falta de sentido de humor e de poder de encaixe dos portugueses. 
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 23:48

Sim, na sua maioria , os portugueses têm pouco sentido de humor.
Depois há as outras (euzinha) que da porra de um borboto conseguem engendrar uma teoria absolutamente espetacular. Não estás a ver como? Amanhã eu explico.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 06.01.2017 às 13:08




É o anonimato  que dá valor ao blog/pessoa e a admiração de quem a visita.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 06.01.2017 às 20:16

Verdade vizinha.
Espero continuar a ser merecedora dessa admiração. 
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 04.01.2017 às 22:34

Se toda a gente que tem problemas matrimoniais, imitasse a dama chenesa, abria já uma agência funerária e daqui a um mês estava a banhos numa ilha do Pacífico !!!
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.01.2017 às 23:42

Há vários motivos que levam as 'ssoas a terem problemas no matrimónio.
Amanhã mostrarei como um borboto pode atrapalhar a vida de um casal e quiçá levar ao divórcio. Sim, leste bem. Um borboto.
 
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 06.01.2017 às 13:04

Ahahahahahaha!
Adorei o karaté alentejano.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 06.01.2017 às 20:14

Fêto mûto devagarinho!



Imagem de perfil

De Maria Araújo a 06.01.2017 às 20:38

Tipo, tânterico. 
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 06.01.2017 às 21:17

Sim, tipo tântrico mas com sotaque alentejãno .

Comentar post



foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.