Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Marmita Style no Portugal Fashion

por Pequeno caso sério, em 04.04.16

A conjuntura económica atual foi propícia à proliferação de um fenómeno intrigante. Por todo o lado começaram a surgir............ Marmitas!

Gerou-se um verdadeiro negócio à volta deste fenómeno nomeadamente nas grandes superfícies comerciais .Primeiro apareceram os quiosques ,mais tarde lojas  e marcas dedicadas ao assunto e, acredite-se ou não, a coisa rende. Ainda havemos de assistir ao Portugal fashion Marmita Style !

É ver a malta deixar de lado as pseudo-geleiras oferecidas na compra de iogurtes e investir à séria numa marmita "como deve ser".

Ele é saquinho de ombro, ele é saquinho de mão,ele é caixinha com talheres incorporados, ele é garrafinha toda XPTO. Faz-me lembrar os meus tempos de escola quando andávamos sempre em competição para ver quem trazia a lancheira mais gira................mas aí tinhamos 7 anos! Acreditem que já ouvi da boca de duas adultas uma triste conversa onde esgrimavam qualidades  sobre as  respetivas marmitas!

Como em tudo na vida, a marmita tem os seus prós e contras. Comecemos pela parte menos má.

O uso da marmita permitiu um maior controle nos gastos feitos com a alimentação e passou-se a comer menos porcaria e consequentemente ganhou-se em saúde (será?).

As pessoas voltaram a conviver umas com as outras à mesa no local de trabalho (quer dizer, quando conseguem comer todas à mesma hora e não está cada uma agarrada ao seu telefone).

Por fim, temos a questão da pontualidade que ficou praticamente resolvida e, desse ponto de vista, a marmita foi uma excelente ideia (para os patrões).

 

 

Agora vem a parte verdadeiramente interessante da coisa: A parte má!

 

Expliquem-me, se conseguirem, COMO É QUE ALGUÉM CONSEGUE TER FOME QUANDO HÁ UMA MISTURA DE CHEIROS NAUSEABUNDA DENTRO DO MESMO ESPAÇO???

Não consigo conceber almoçar num espaço onde o cruzamento de cheiros de comida é o equivalente a um engarrafamento na ponte 25 de abril!

 

Expliquem-me,se forem capazes, qual é a magia de se comer duas vezes SEGUIDAS a mesma coisa ou seja o chamado "Rédom" (Restos de Ontem) e ainda por cima requentados????

 

Como é que se volta a olhar para o colega bonzão da mesma maneira depois de observarem que na marmita o homem traz tofu ,rebentos de soja acompanhados de uma  saladinha e que come com o dedo mindinho levantado, qual panisgas ?!

 

Outra coisa que me apoquenta o espírito é o seguinte: se a hora de almoço foi concebida para se desligar a ficha COMO É QUE SE FAZ ISSO SE NÃO SE SAI DO LOCAL DE TRABALHO?

 

São dúvidas que me atormentam o espírito e me tiram o sono...

 

Para terminar, lembrei-me de uma vantagem da marmita. É um excelente meio de comunicação entre os casais. Não acreditam?!

Aqui fica um exemplo de quando um casal se zanga e a mulher vai à marmita do marido e lhe deixa um "recadinho"

marmita.jpg

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


21 comentários

Imagem de perfil

De Chic'Ana a 04.04.2016 às 10:33

O que me fartei de rir com a última imagem! Eu passei a ir a correr a casa, mesmo que almoçe somente em 5 minutos principalmente por causa dos cheiros...
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.04.2016 às 11:02


Chic'Ana,
de facto o cheiro que se instala é muito mau...já para não falar da fila que se forma para aquecer os ditos farnéis. 
O melhor mesmo ,a todos os níveis, é fugir a sete pés na hora de almoço !
Imagem de perfil

De Psicogata a 04.04.2016 às 12:45

Ahahahah
Eu por acaso sou fã da marmita, neste momento não uso, mas já almocei durante anos comida que trazia de casa.
O que fazia?
Não levava restos, preparava a refeição especificamente, nem tudo fica bom aquecido.
Almoçava com algumas colegas e depois saiamos de seguida para tomar café na rua.
Quanto aos cheiros, não éramos assim tantos e a comida era aquecida num local e consumida noutro o que ajudava. Acredito que se for muita gente é complicado.
Mas eu também odeio a maioria do cheiro dos restaurantes por isso, nem sei qual a melhor opção.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.04.2016 às 12:55

Psicogata,
podes crer! Se há coisa que me tira do sério é fugir do clube da marmita por causa dos cheiros e depois ir parar a um restaurante/pronto a comer onde o cheiro é semelhante .
Imagem de perfil

De Psicogata a 04.04.2016 às 14:10

Venha o diabo e escolha :)
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.04.2016 às 15:05

Psicogata,
mesmo correndo o risco de ficar a cheirar a "Eau de Frite"  ou a "Chanel de Coentrada", prefiro fugir do clube da marmita Image
Imagem de perfil

De Psicogata a 04.04.2016 às 15:18

O meu clube da marmita era de elite se calhar.
Não haviam restos nem comida mal amanhada, ficava muitas vezes a babar pela comida das minhas colegas e elas pela minha.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.04.2016 às 15:21

Psicogata,<br />até para a Marmita "de luxe" é preciso ter sorte!<br />Cá para estas bandas não há disso. Não é que as comidas não prestem.são é todas aquecidas ao mesmo tempo <img src="http://imgs.sapo.pt/images/blogs/mood/EMOTICON_BARF.png">
Imagem de perfil

De Psicogata a 04.04.2016 às 15:21

Pois, acredito que não seja fácil.
Imagem de perfil

De saracasticamente a 04.04.2016 às 13:56

A mulher quer matar o marido com tanta gordura e hidrato de carbono!!
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.04.2016 às 15:01

saracasticamente,


é o chamado dois em um: manda o homem para a outra banda e e ainda o engorda Image
Imagem de perfil

De Genny a 04.04.2016 às 15:40

Eu trago marmita toda féchon. Faço a comida, almoço e se estiver bom tempo vou à rua apanhar ar. Hoje não tive essa sorte...chuva...chuva e chuva. Como aqui temos horários desencontrados, não há cá inbeijas da comidinha.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 04.04.2016 às 15:51

Genny,
ter uma marmita "féchon" não é para todos.Image
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 05.04.2016 às 10:16

Estúpido,
com esse sorriso, não me digas que também pertences ao clube da marmita?Image
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 04.04.2016 às 23:08

Também almoço no meu local de trabalho, juntamente com três colegas, mas o nosso conceito é diferente. Levamos a marmita vazia e vamos abastecer a um take away lá perto, comemos numa sala que não é utilizada e mesmo assim abrimos uma janela. Só  te digo que é um pedaço de tempo bem passado, económico e depois vamos até ao cafezinho da praxe, salvo seja, que eu não bebo café, fico-me pelo chá. C ' est la vie. 
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 05.04.2016 às 10:22

Magui Ferreira,
esse teu conceito de marmita já me agrada mais.
Acredito que a hora de almoço seja um bocado bem passado pois para mim é a 2ª melhor hora do dia (a 1ª é quando vou buscar a minha filha à escola pois saio de casa sem a ver ).
Um dia falarei sobre as horas de almoço aqui no blog. O texto está começado há já muito tempo mas ainda não o acabei.
Só gostava que me explicasses uma coisa: COMO É QUE SOBREVIVES SEM CAFÉ ?!Image
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 05.04.2016 às 19:00

Sempre gostei de café, mas quando comecei a ter crises de ansiedade, enjoei-o, agora só o bebo com leite (muito de vez em quando, um carioca, tipo água de lavar pés), fácil não? Mas passo muito bem sem ele, até porque nunca fui daquelas pessoas que precisam de café para acordar, para trabalhar, etc. É também uma questão de hábito.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 05.04.2016 às 19:51

Magu Ferreira,
crises de ansiedade?! Ui....conheço tão bem essa realidade. Já tive um ataque de pânico enquanto conduzia portanto sei bem do que falas. Ainda assim continuo a beber um café depois de almoço, senão não dá...fico impossível de aturar Image
Imagem de perfil

De Samuel Garcia Portugal a 05.04.2016 às 18:07

Apesar dos contras, continuo a preferir a solução da Marmita. Consigo estar mais tempo a descansar na minha hora de almoço, gastar menos tempo a comer.
Agora tudo também depende do lugar onde se almoça e com quem. Ainda assim acho que os prós sobrevivem aos contras.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 05.04.2016 às 19:48

Samuel Garcia Portugal,
obrigada pelo comentário. Como referi há várias visões da coisa . A mim quem me tira a rua, tira-me tudo. Acho mesmo importante sair, durante um bom bocado, do local de trabalho. Parece que vens logo com outra energia Image

Comentar post



foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.