Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Evitem pedir desculpa

por Pequeno caso sério, em 22.08.16

Parece que as desculpas estão na ordem do dia. 

Fazem - se as maiores barbaridades , a seguir pede - se desculpa e a vida segue como se do antes se tratasse. 

Acontece que , depois da asneira feita, o visado já não é mais a mesma pessoa. Há coisas que se dizem ou fazem que , por muitas desculpas que se peçam,  ficarão para sempre na memória. 

Então mas a pessoa que erra não tem o direito de se desculpar?

Tem.

Assim como o visado tem o direito de não as aceitar (e com isso ainda levar a fama de rancoroso).

Vejamos alguns exemplos recentes: 

Um grupo de atletas olímpicos numa saída à noite , bebe e provoca desacatos numa bomba de gasolina. Para fugir às responsabilidades põem as culpas nos outros. Pedem desculpas com caras de songas mongas e pronto;

Ainda nos jogos, um atleta alemão claramente ressabiado, levanta os dedos com o resultado do jogo que afastou o Brasil do mundial de 2014 em tom provocatório.Pede desculpa e está tudo bem ;

Um grupo de adolescentes  envolvem - se em desacatos. Leva daqui , dá  dali e a coisa supostamente acabou. Dois deles esperaram pela oportunidade perfeita e quando o terceiro se encontrava sozinho atacaram. Sem dó nem piedade deram - lhe uma sova tal que continua hospitalizado em coma induzido. Como são filhos de um embaixador estão ao abrigo de uma coisa chamada imunidade diplomática. Assim sendo está tudo em stand by à espera das cenas dos próximos capítulos. Que se saiba , nem um pedido público de desculpas pelo sucedido.  Nada.  Apenas silêncio. 

 

Foram apenas três exemplos recentes onde a palavra desculpa teve (ou devia ter tido) destaque. 

No nosso quotidiano estamos rodeados de exemplos destes. Ou pior ainda. Rodeados de exemplos de pessoas que, depois de fazerem/dizerem merda, além de não pedirem desculpa , ainda engendram toda uma novela onde nos querem fazer crer que a culpa  é nossa e que nós é que temos de pedir desculpas.  Acho tanta graça ... Finjo que têm razão e vou à minha vida. Há já muito tempo desisti de discutir com quem não merece. Só me desgastava e nunca colhi nada disso. Deixá  - los estar no alto da sua sabedoria.

Isto tudo para dizer que pedir desculpa não doi . Devemos fazê  - lo sempre que consideremos necessário sem ter medo de nos caírem os parentes na lama. O ideal era não fazer asneira para não ter de pedir desculpa mas , como humanos que somos, isso é  impossível. 

Eu peço. Inclusivamente ao Mr. B. quando se atravessa à minha frente e o piso...ou quando deixo cair a tampa de alguma panela e ele corre assustado pela cozinha . Saber pedir desculpa aos animais é revelador do caráter do ser humano mas como o ideal era não ter de as pedir vou tentar ser mais cuidadosa nas lides domésticas. 

Moral da história : 

As desculpas não se pedem , evitam - se!

2016-08-22 15.03.42.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 22.08.2016 às 19:55

Evita-las é uma tarefa impossível, pois somos todos imperfeitos e diferentes. Ter a humildade de pedir desculpa é meio caminho andado para aprendermos, mas muito depende o tipo de ofensa ou de acto que se praticou sobre outra pessoa, há desculpas que de nada servem para quem se sentiu ofendido ou agredido, é o caso dos filhos do embaixador, aquilo é crime, nem aqui nem na China existe desculpa para tamanha barbaridade.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 22.08.2016 às 20:54

Acabei de ouvir no telejornal que o embaixador disse que afinal foi tudo ao contrário. Os filhos dele é que foram agredidos!  
Se não fosse tão trágico,  até dava vontade de rir...
Andam , andam e o puto que está em coma é que bateu nos dois irmãos e ainda vai ter de os indemnizar . 
Sempre quero ver o sumiço que vão dar às testemunhas! 
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 23.08.2016 às 00:25

Levam-nas lá para o Iraque, como cangalheiros, que é profissão para dar muito lucro naquelas bandas.
Imagem de perfil

De Psicogata a 23.08.2016 às 12:52

As desculpas tornaram-se demasiado banais.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.08.2016 às 16:33

Infelizmente. E pouco sentidas também. 
Sem imagem de perfil

De Maria João Machado a 23.08.2016 às 13:34

Eu peço desculpa sempre que faço burrices que não consigo evitar e fico a moer-me por as ter feito. Há quem nunca peça desculpas, porque pura e simplesmente ou acha que não fez burrice ou acha que a pessoa a quem a dirigiu não merece ou nem nota. O problema é que ainda assim, há por aí demasiadas desculpas pelo ar que não valem nada. Mas prefiro ouvi-las do que ficar à espera de as ouvir, já que o erro não se evitou.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.08.2016 às 16:37

Pedir desculpa (desde que verdadeiramente sentidas) é sempre louvável. 
O pior é quando passado pouco tempo de volta a fazer o mesmo ...
Caso o visado já não esteja para aí virado por considerar as desculpas repetitivas ainda leva a fama de rancoroso. E é, lamentavelmente,  Isto.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 23.08.2016 às 14:34

Eu peço desculpa quando sinto que devo pedir, mas que há muitos pedidos de desculpa que são só para inglês ver.
O pedido de desculpa tem de ser sentido e deve ser sentido.
O pedido desculpa é válido quando a pessoa a seguir faz qualquer coisa que mostre que de facto falhou.




Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.08.2016 às 16:39

Plenamente de acordo.
Banalizou - se o acto de pedir desculpa e 90% das vezes as pessoas só o fazem porque "fica bem" e não porque o sintam verdadeiramente. Logo à seguir voltam a fazer o mesmo e ,se possível for, pedem outra vez desculpas.

Comentar post






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.