Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Efélides

por Pequeno caso sério, em 23.02.17

 

Anda uma 'ssoa (EU!) raladinha da vida, consumida dos nerves, contando os tostões para conseguir comprar merdas cremes  e bases para tapar as manchas da tromba e eis que se depara com a nova moda que está a bombar.

Parece que agora é IN ter efélides.

Não sabem o que são efélides , pois não? Eishhhh...não sei como é que conseguiram viver até hoje sem essa informação. São sardas, pá!

Efélide é o nome técnico para aquelas pintas do demóine que até têm a sua graça na adolescência porque nos dão um ar mais...fofinho, amoroso e angelical

 

mas que aos quarenta não têm graça nenhuma.

Problema ? A efélide é moça que deve ser danadinha para o tufa-tufa e reproduz-se quase tão rapidamente como os coelhos. Uma 'ssoa deita-se e tem 2436 cagadelas de mosca efélides e no dia seguinte já tem 2437 ou, na loucura, 2440. Uma canseira. Não sei se alguém já se deu ao trabalho de agarrar numa esferográfica e ligar as efélides umas às outras para ver que desenho sai dali. Fica a ideia.

 

Ó Pequeno caso sério, 'tão e se uma 'ssoa não tiver nascido com a sorte de ter a  tromba cara pejada de cagadelas de mosca efélides? O que poderá fazer?

 

'Pá, vocês abusam de mim. A vossa sorte é que eu sou uma 'ssoa que sei das coisas e gosto de partilhar convosco este meu dom .

 

Fiquem então a saber que agora a moda é tatuar sardas na cara.

A 'ssoa acorda triste e esmorecida porque tem uma cara branquinha e imaculada e  tudo o que quer na vida é  ficar assim:

 

Vai daí,  dirige-se ao tatuador mais próximo e diz assim:

-Pá Johnny (nunca percebi a cena dos tatuadores terem sempre nomes estrangeiros...eu confiava muito mais num tatuador que se chamasse Armando José. Coisas minhas) , efelida-me lá a fuça que eu só vou ser verdadeiramente feliz quando tiver a cara toda  sarapintada !

 

Para as mais cagarolas e pouco dadas a cenas definitivas na cara mas que ainda assim não querem ficar OUTfica aqui outra sugestão bem catita:

 

E pronto. Era isto.

Agora digam lá que não aprendem aqui coisas verdadeiramente espetaculares? 

Ah pois é!

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Imagem de perfil

De Quarentona a 23.02.2017 às 07:45

Tanta merda que inventam para as lindas ficarem ainda mais lindas e eu só queria comer sem engordar... 😫
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:37

Querias tu e queria meio mundo.
O gajo que conseguir descobrir a cura para a cenurite fica bilionário num instante.
Image
Sem imagem de perfil

De Maria João Machado a 23.02.2017 às 13:32

Gosto de ver efélides, seja em que idade seja, mas com conta peso e medida... não tenho nenhuma, deve ser por isso.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:39

Tenho poucas mas não chateiam. O que chateia mesmo são as manchas .Image
Sem imagem de perfil

De fernanda ou maria...vá a 23.02.2017 às 13:39

Hahahahaahhaahah...É o que eu digo: o fim do mundo tal como o conhecemos, pá! E, ainda, a Pequeno caso sério a fazer serviço público de saúde ao domicílio (tecnológico) e a arrancar-me umas boas gargalhadas. Obrigada. Do fundo do coração.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:40

Image

Eu é que agradeço o feedback sempre tão positivo.
Obrigada fernanda. Ou maria...vá.
Sem imagem de perfil

De Anita a 23.02.2017 às 15:02


Cruzes... a  última mulher parece que está cheia de pontos negros.. ainda vai virar moda a cara cheia de borbulhagem...
Image
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:42

Nunca se sabe...Image
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 23.02.2017 às 22:09


Não sei se por precaução, tinha e tenho cuidado com o sol, as sardas  ou efélides que tive em criança diminuíram por volta dos 40.

No verão reapareciam, pois nessa altura queria o tom de pele lindo, moreno, pouco me incomodava o sol. 
Depois, os cuidados com o sol na praia e na cidade, levaram-me a mudar de atitude.
Mas esta história leva-me à adolescência. 
Houve um época que elas, as sardas, foram moda. Uma colega de turma, morena, adorava as minhas sardas.
Como ela não as tinha, pegava num marcador fino cor castanho e fazia pintinhas no rosto.
Foi de rir quando ela apareceu na escola com sardas no rosto. E ria-se, sentia-se feliz com isso. 
Assumiu a moda, que foi passageira.
Acho que voltamos atrás no tempo, só que agora há tudo para realizar os desejos mais parvos. Ou não. 
Boa noite.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:45

Image
Não conheço essa colega das pintas feitas com marcador mas suspeito que nos íamos dar bem. Image 
Imagem de perfil

De Kalila a 23.02.2017 às 23:17

Miga, tu tapas as tuas efélides? Isso é pecado, caramba! Não faças isso ou ainda és excomungada!
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:46

Não tenho efélides suficientes para tapar. Só fui "premiada" com meia dúzia de cagadelas de mosca.
O meu problema são as manchas .Image
Imagem de perfil

De Kalila a 24.02.2017 às 00:01

Eu se tivesse não tapava para se tornarem moda, como as sardas! Há que criar style, amiga! Aliás, há uma modelo famosa com vitiligo na cara! 
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.02.2017 às 00:10

Eu conheço a modelo de que falas. Tenho uma filha adolescente que via o "America's next Top Model".
As manchas que eu tenho não são nada disso. São manchas que vão chegando com a idade, essa grande cabra. Como já cá moram 43, faz parte.
Image


Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 23.02.2017 às 23:33

O que uma ' ssoa aprende neste blog. Raios me partam se alguma vez ouvi este termo - efélides! 
Acho graça a pessoas com sardas, não sei porquê, acho que devem ser boas pessoas, por isso é que eu nunca fui sardenta 😀
Mas, bom mesmo, era fazerem tatuagens de hemorróidas ;))
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 23.02.2017 às 23:48

Tu aprende que eu não duro sempre!
Vou investigar essa ideia das tatuagens de hemorróidas...
Image

Comentar post



foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.