Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Conversas com gente miúda #8

por Pequeno caso sério, em 20.05.16

Contexto:

miúdo com 7 anos vai pela primeira vez à Catequese.

Quando a mãe o vai buscar, desenvolve-se a seguinte conversa:

 

mãe- Então filhote , gostaste da catequese?

filho- Mais ou menos...

mãe- Então não gostaste de ouvir o senhor padre falar?

filho- Sim .

mãe- Então afinal do que é que não gostaste?

filho- É que como ele nunca mais se calava, já não tivemos tempo de comer a moeda!

 

 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Jef a 20.05.2016 às 21:12

Quem seria o gaiato?
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 20.05.2016 às 21:17

Um gaiato muito fixolas com uma mãe do melhor que há. 
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 24.05.2016 às 11:12




Eu adorava, e adoro, hóstia.
Em miúda, na rua onde vivi,  costumava comprar pedaços que hóstias , as sobras da massas, que as freiras faziam para as igrejas.
Que prazer! Que bom!
Uns anos depois, já não vivia na zona, deixaram de vender.
Sempre que por lá passo dá-me uma saudade!
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.05.2016 às 22:01

Nunca provei hóstia mas confesso que não me importava de experimentar. É para comer ? Então contém comigo! 
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 24.05.2016 às 23:32

No  link abaixo,  brasileiro, tem uma imagens que mostra o processo  artesanal de fabrico das hóstias.
No meu tempo de menina, todas as aparas, algumas bem grandes, eram vendidas pelas freiras, muito barato, e era um prazer trincá-las, estaladiças que eram e senti-las colarem-se no palato. 
Não sei, mas para mim tinham um sabor delicioso.
É por isso que adoro bolacha de amêndoa, as que chamo e são,  doce de romaria, porque tem a hóstia na base.
Hoje, além de ser difícil comprar, são caríssimas.Penso que só se vendem em lojas de artigos religiosos (paramentarias).






http://economia.uol.com.br/album/2013/07/24/veja-como-e-produzida-a-hostia.htm#fotoNav=8
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.05.2016 às 23:41

Muito obrigada pela partilha. Já fui ver e realmente é um processo artesanal muito moroso e detalhado. Não admira que o produto seja tão caro.
(Acho que nunca poderia trabalhar num lugar como este sob pena de me comer metade do que produzisse )
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 24.05.2016 às 23:45

Imagine as freiras com a paciência delas.
Agora,por cá,  não sei se é feito em fábricas.
Comia já uma apara.
Até amanhã.
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 24.05.2016 às 23:48

Olhe, por aqui já se comia uma também. 

Comentar post



foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.