Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fantasminha Brincalhão

por Pequeno caso sério, em 20.02.18

Há um estranho fenómeno que tem vindo a proliferar no reino do papel higiénico. Está na altura de alguém se chegar à frente e falar nisso. Como sempre, coube - me essa tarefa difícil. 

Começou subtilmente com uma marca e hoje, percorrendo os corredores de qualquer hipermercado,  vemos que a coisa se alastrou. 

"Mas afinal, 'tás a falar de quê Pequeno caso sério? "- perguntam vocês com esse ar xoninhas.

' Tou a falar disto:

20180216_071703.jpg

A última tendência é porem fantasminhas a sorrir no papel higiénico.

Aláver:

Porquê fantasminhas? Querem assombrar o terceiro olho de uma ' ssoa?  Ou querem que o cagalhoto não saia com medo, hum?

A sorrir? Nunca a expressão idéia de merda fez tanto sentido. Mas há alguém que fique satisfeito por ver um olho do cu todo cagado ?  Pois não há. Tenho a certeza que o fantasminha também não fica.

 

Senhores da Renova, Scotex e afins, tenho dois pedidos: 

-vamos lá a ter juizinho e acabar com estas modernices. Ninguém quer cá fantasminhas sorridentes. Tudo o que uma 'ssoa quer é um papel branquinho, macio, que cumpra a sua função sem deixar em nós um sentimento de pena de cada vez que se puxa o autoclismo. 

- sempre gostava de saber qual é o ordenado dos fantasminhas. Tenho a certeza que lhes estão a pagar muito menos do que merecem. É o costume.

 

 

Para terminar, deixo a todos esta bonita reflexão que tornará com certeza a vossa próxima ida para o emprego menos dolorosa: da próxima vez que acharem que têm um emprego de merda, lembrem - se dos fantasminhas.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Três

por Pequeno caso sério, em 19.02.18

Por estes dias o blog fez três anos. 

 

É ainda um bebé,  é certo, mas um bebé que me tem dado muitas alegrias [Principalmente ao nível da conta bancária dado que tenho poupado imenso em terapias e sem as garantias de resultados que tenho por aqui]

 

Inspiram - me as coisas mais parvas e observando o número crescente de visitas, acredito que não sou a única. Ainda bem. 

Screenshot_2018-02-18-11-22-11.png

No meio disto tudo só lamento a falta de tempo que me assola para me conseguir dedicar a isto como gostaria. É a vossa sorte. Ou o vosso azar. 

 

Da parte que me toca, tem sido um prazer e tudo farei para vos continuar a  fazer rir pois esse é, acreditem ou não, o único objetivo deste blog.

Saber que há alguém desse lado que me procura na esperança de dar uma gargalhada é a melhor de todas as recompensas.

Por isso, e pelo feedback que me vão dando,

tenor.gif

         Que venham mais três! 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Javali

por Pequeno caso sério, em 16.02.18

"Pá, só fazes merda...uma ' ssoa não pode contar contigo pra nada...nunca sabes onde estão as coisas...combinamos uma hora e apareces meia hora depois...não és capaz de arrumar o que desarrumas...cumprir prazos de trabalho nem falar nisso...dasss pá, não vales nada!"

 

Uma ' ssoa normal ouvia isto tudo e

ou guardava a viola no saco pois era tudo verdade

ou enfiava um valente selo nas trombas de quem proferisse tais ofensas por serem mentira.

 

Então e se fosse contigo, Pequeno caso sério? Como é que respondias?

 

Simples: 

2018-02-07 16.57.44.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

'Tá c'a neura? Vá ao pão que isso passa.

por Pequeno caso sério, em 15.02.18

A ' ssoa (eu) estava com uma grande neura qu'isto de ir trabalhar a seguir a um feriado dá cabo dos nervos de qualquer uma.

Se a esta neura juntarmos um frigorífico que precisa de ser reabastecido, temos a conjuntura perfeita para um simples "bom dia" soar a provocação. 

Maneiras que lá me meti no carro e fui fazer uma das coisas que mais detesto pedindo a Deus para não encontrar ninguém conhecido pois não estava para conversas.

 

Estaciono o carro no parque subterrâneo. 

 

A porta automática não abriu porque o sensor não me detetou. Grande merda. Lá vou eu ter de fazer figurinhas com os braços até a porta abrir. Dasssss. A porta abre e dirijo - me ao elevador. 

 

Dois elevadores. Um deles avariado. Merda número dois dado que foi tudo encafoado no mesmo elevador.

 

Revejo a lista enquanto escolho um carrinho.

Devo ter tirado o carro com a direção mais desalinhada de todo o supermercado. Merda número três pois levei o tempo todo a puxar a merda de um carro que mais parecia um bêbado. 

 

Lá vou enchendo o carro e a neura a aumentar só de pensar que teria de carregar aquela merda toda para casa e pior, a seguir arrumar tudo.

 

Quando estava prestes a ir para a caixa lembro - me que me faltava o pão. 

Ah merda...lá vou ter de voltar atrás! 

 

Chego à padaria e vejo isto:

20180214_104327.jpg

 

E de repente, a  neura passou. 

 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

A involução do Dia dos Namorados

por Pequeno caso sério, em 14.02.18

Resumidamente,  esta é toda a verdade acerca do dia dos namorados : 

 

Durante os primeiros cinco anos de relação:

giphy-2.gif

 

A partir dos dez anos de relação :

giphy-1.gif

 

Aos vinte anos de relação :

Eq97RKB.gif

 

 

Dos vinte em diante: 

sandbox-gif-cartoon-valentine's-day-3664898.gif

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Espirrar ou não espirrar, eis a questão.

por Pequeno caso sério, em 13.02.18

Vem de mansinho.

Primeiro parece apenas uma comichão inofensiva mas rapidamente se apodera das fossas nasais e dos olhos de uma  'ssoa .

A dor no nariz é imensa mas o sacana do espirro não sai.

Já em desespero, olham para a luz sempre de boca aberta (que lindas!) para ver se o milagre se dá.

ckZ6QFO.gif

Por essa altura já não têm nariz mas uma coisa com dois buracos que dói. Muito.

 

Quando o espirro está mesmo ali à beirinha o que é que acontece?

 

a) espirram 

b) espirram e peidam -se

c) espirram, peidam - se e acordam o prédio todo

d) aparece um coninhas que diz "atchim, atchim"

e) aparece um coninhas ainda maior que põe o dedo à frente do vosso nariz impedindo que o espirro saia 

 

 

Se escolheram as opções d) e e) fiquem a saber que esses coninhas só estavam a zelar pela vossa imagem. Não acreditam? Então observem lá as figurinhas que fazem em slow motion para não perderem nenhum detalhe:

sneeze.gif

Se escolheram as opções b) e c) tenho apenas uma coisa para vos dizer :

Porcas, pá!

 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mais hora, menos hora

por Pequeno caso sério, em 12.02.18

A mudança de hora está na agenda do dia e ao que parece um assunto que, a meu ver, não oferecia qualquer dúvida, está a criar discórdia.

De um lado , estão as ' ssoas que como eu nem sequer percebem porque é que o horário de inverno ainda se mantém. 

Do outro, as ' ssoas que acham que manter este horário de merda é que é bom. Argumentos? ' Tão,  para começar parece que a mudança de horário deixa as 'ssoas confusas pois não sabem o que hão- de fazer com aquela hora extra. 

Meus bons amigos,  era mandá - los falar comigo que eu arranjava logo ocupação. Assim de repente, ficar na caminha mais uma hora não me parece nada mal. Ter dia até às 21:00 também me agrada bastante .

Em segundo lugar, parece que o horário de verão deixa as ' ssoas deprimidas e aumenta a taxa de suicídio. Ando sempre ao contrário pois a mim é esta hora de inverno que me mata e se for obrigada a sair da praia às 16:00 porque vai ficar escuro, quem se mata sou eu. ' Tou só a avisar! 

Para concluir este estudo brilhante há outro argumento de peso. Mais de 700 kgs para ser exata.

Parece que as vacas não gostam das mudanças de horário, ficam stressadas e não percebem porque é que demoram tanto a virem mexer - lhes nas tetas.

 

É. Nada de novo, portanto. 

 

Fode - se uma data de gente por causa de meia dúzia de vacas.

 

 

saskatchewan-cow.gif

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mas que grande carnaval!

por Pequeno caso sério, em 09.02.18

Andava a minha amiga Quarentona raladinha dos nerves por causa do fato para o puto usar no carnaval. 

 

Pensa ela, e provavelmente a maioria dos que por aqui esvoaçam, que a comemoração do carnaval é algo inventado pelas escolas para foder  azucrinar a cabeça aos pais. Posso garantir - vos de fonte segura que 99,9% dos adultos envolvidos acabavam com isso ontem. Mas a vida é assim e há que embarcar na carneirada.

 

Maneiras que por esta altura é ver os pais desesperados pela fatiota certa.

Pelo que tenho percebido, essa procura resultou na categorização de quatro espécies de pais :

 

A primeira :

Aqueles pais que vão  ao Hipermercado e/ou lojas do chenês para despachar o assunto e é ver 58 putos mascarados de Polícia reformado; super-herói da favela; zorro deslavado; princesa matrafona ou fada putéfia. Um must .

 

A segunda:

Os pais que compram os tecidos e fazem eles próprios o fato para os putos. Às vezes resulta, outras nem por isso e é ver os putos mascarados de gato quando era para ser de leão. 

 

A terceira :

Aqueles que cagam bem para o assunto e mandam os putos para a escola sem ser mascarados com o argumento de que "são eles que não gostam dessas coisas."

 

A quarta: 

Aqueles que vão à net pesquisar aquele disfarce mesmo original, que seja atual e que sobressaía na multidão.

Difícil?  Nem por isso :

2018-01-18 00.40.06.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Li algures por aí

por Pequeno caso sério, em 08.02.18

" Quando os pais se separam, os filhos passam a ser bolas de pink ponk e é por isso que nunca me separei. "

 

 

 

 

Quando recuperar, volto.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pano encharcado na tromba #1

por Pequeno caso sério, em 07.02.18

Hipermercado. 

Filas por todo o lado para pagar.

Tinha apenas uma embalagem de pensos higiénicos. Repito : uma embalagem de pensos higiénicos. 

O meu primeiro instinto foi a caixa das compras rápidas. Desisti logo pois a fila era gigante e eu tinha pressa. Muita pressa. Tinha a miúda à porta da escola à minha espera .

Olho para a caixa prioritária e vejo um idoso com as compras no tapete. Só o idoso.

Meto  - me atrás dele com a embalagem dos pensos.

Ponho a embalagem dos pensos em cima do tapete.

Jogo a mão à mala para tirar a carteira.

Aparece do nada uma gaja que me diz com um ar irónico:

ela- Ah...esta caixa é prioritária...

eu- pois é, e...? 

ela - e eu estou grávida! 

eu (examinando-lhe a barriga)- de dois meses, não? 

ela- não! De quatro!

eu- mais barriga tenho eu e são só bufas mas pronto, passe lá que esse barrigão já deve pesar imenso! Olhe, eu aos quatro meses já não via a patareca nem os pés! 

 

A gaja aproxima -se do tapete e o que é que ela põe lá em cima que pesava ho-rro-res?!

a) um boi

b) um carro cheio de compras

c) uma saca de batatas de 25 kg 

d) um carregamento de fraldas para dois anos 

 

Nã. Nada disso. 

 

Uma embalagem com seis rolos de papel de cozinha !

 

2018-02-06 20.47.24.jpg

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



foto do autor




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.