Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Super Nanny : o Big Brother dos pequeninos

por Pequeno caso sério, em 16.01.18

Estreou domingo à noite o reality show programa que mais...ansiava.  

Se o objetivo da SIC era criar sururu, muitos parabéns pois não há cão nem gato que não tenha falado nisto. Ora eu que tenho sempre coisas a dizer, não sou exceção.

 

Conhecia o formato pois já tinha visto o programa num qualquer canal por cabo. Desculpem-me a comparação mas a cada fração de segundo só me lembrava do Cesar Milan e do seu Dog Whisperer. Mas isso sou eu, que não bato bem da mona e percebo zero de psicologia e aconselhamento parental .

 

Infelizmente não vi nada que não conhecesse mas saber que há pais que assumem que não conseguem educar os seus filhos em horário nobre para o país inteiro ver, confesso que me fez alguma... impressão.Ainda não sei se foi desespero , se coragem.

 

Ver uma miúda insultar e bater na mãe foi coisinha para me fazer dar várias voltas no sofá.Mas isso sou eu, que não bato bem da mona e percebo zero de psicologia e aconselhamento parental.

Assistir à conivência daquela avó que começou por dizer que não sabia se a miúda tinha ficado assim por causa da escola, foi coisa para me fazer  insultar a velha. Alto. Várias vezes. Mas isto sou eu, que não bato bem da mona e percebo zero de psicologia e aconselhamento parental (não sei se já tinha dito).

Ouvir a psicóloga dizer que não se bate na criança enquanto assistia à mãe a levar um empurrão da filha que quase a mandava escada abaixo, foi coisa para me fazer passar da marmita.Mas isto sou eu, que não bato bem da mona e percebo zero de psicologia e aconselhamento parental (gosto de sublinhar esta ideia pois quero que a mantenham presente)

 

Aláver: 

-Será que aquela mãe, no auge do seu desespero (?), teve consciência que estava a expor a  filha para todo o sempre? mesmo quando tiver 15 anos vai existir alguém que se vai lembrar disto

-Será que  pensou no que se transformaria a sua vida depois deste programa? muitos jornais falaram  sobre isso e, tarda nada, são as revistas cor de rosa. Vai uma aposta?

-Será que depois do programa terminar, a merda do urso transparente com as carinhas felizes ainda existe?

-E os sapinhos na casa de banho? será que ainda resistem ou a garota já os atirou todos pela sanita abaixo e continua a ser transportada pela mãe, ao colo, embrulhada na toalha como se tivesse seis meses apesar de pesar 30 quilos?

- E o banquinho? será que o banquinho ainda está no topo das escadas ou já está no rés do chão? Ou será que a garota já o usou na avó?

 

 

Dei -me ao trabalho de ir ao facebook do programa e há lá de tudo: desde a indignação ao apoio. Mais uma vez , os meus parabéns à SIC. Fale-se bem ou fale-se mal, o que interessa é que se fale. (tenho para mim que 'tarda nada, a TVI aposta num formato parecido)

 

'Tão mas não vês nenhum aspeto positivo no programa? 

 

Vejo.

 

Este tipo de programas serve apenas e só para mostrar às 'ssoas que os lamentos dos professores não são ficção. (não creio que depois disto alguém ainda ache que miúdos que agem assim com os pais sejam corretos com os professores, auxiliares e colegas)

 

Espero sinceramente que as 'ssoinhas que passam a vida a denegrir o trabalho dos professores, se lembrem que dentro de uma sala de aula há muitas "Margaridas" durante cinco horas por dia, cinco dias por semana. E mais os paizinhos e mãezinhas que apesar de não fazerem o seu trabalho enquanto educadores exigem que seja a escola a desempenhar (também) esse papel.

Se isto não é de louvar,  não sei que será. 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Menos. Muito menos.

por Pequeno caso sério, em 15.01.18

Sabem aquela moda de andar com brincos que parecem os pendentes dos cortinados da vizinha Cremilde? Pois. É melhor que aceitem o facto pois a coisa veio para ficar.

A grande questão é : 

Quando é que o comprimento dos ditos pára? 

Pelo que vi para a próxima estação, a coisa promete: 

2018-01-14 09.09.49.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Afinal, o tamanho conta

por Pequeno caso sério, em 12.01.18

O despertador não toca. 

Vestes - te à pressa enquanto pensas preparar um café que te ajudará a despertar.A máquina de café avaria. Foda - se!

 

Sais de casa à pressa e diriges - te ao carro. Pelo caminho pisas um cagalhão de cão. Perdes mais cinco minutos (que não tens) a raspar o sapato mas levas o cheiro contigo para dentro do carro.

 

Pões o carro a trabalhar e durante a marcha percebes um barulho estranho.Foda -se outra vez que lá vem mais dinheiro para gastar!

 

Chegas finalmente ao trabalho não sem antes ter apanhado um camadão de nerves no trânsito. 

 

Ligas o computador  enquanto  praguejas a puta de sorte que tens , que tudo te acontece, que merda de vida esta sempre com um problema atrás do outro, ó caralho!

 

Começas a navegar e qual é a primeira imagem que te aparece?

2018-01-06 10.50.47.png

E de repente,  até o cheiro a merda de cão, não te parece assim tão mau.

 

Afinal, o tamanho conta.

E nunca o nome do meu blog fez tanto sentido.

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Taras e manias

por Pequeno caso sério, em 11.01.18

Tenho várias pancas : 

 

Não gosto de quadros tortos;

Não gosto de gavetas abertas;

Não gosto de portas de roupeiro encostadas;

Não gosto de tapetes desalinhados; 

Não gosto de me limpar após o duche a toalhas que não sejam brancas;

Sou incapaz de me vestir com o cabelo ainda molhado;

Nunca durmo com os pés destapados .

 

"Ai Pequeno caso sério,  que grandes pancadões!"- dizem vocês com esse ar xoninhas .

 

E eu argumento:

Se acham que não bato bem garanto - vos que há pior. Muito pior:

 

 

2018-01-10 07.11.27.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Se pensa que já ouviu tudo desengane-se #15

por Pequeno caso sério, em 10.01.18

Gaja gira.

Muito gira.

Muito bem vestida.

Muito bem maquilhada.

A típica gaja tesuda  classuda.

 

Gajo giro.

Mesmo giro.

Muito bem vestido.

Muito bem cuidado.

 

Gaja gira faz charme para gajo giro.

 

 

Faz-se difícil. 

 

 

 

A cena adensa-se.

 

 

Gajo aproxima-se.

 

 

 

Estende os braços...e tenta abraçar a gaja.

 

 

 

 

 

Gaja dá-lhe um vipe, abre a boca  e diz-lhe :

 

"Vaitimbora! "

 

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cursos

por Pequeno caso sério, em 09.01.18

Há nomes de cursos que sempre me...intrigaram. Isto é válido também para nomes de cadeiras dos referidos cursos. E porquê? 

Porque não consigo perceber que merda é que se fará com aquilo na vida real.

Eu própria enquanto estudante tive uma cadeira que me deixava...boquiaberta, vá...principalmente porque era dada por um gajo monocórdico às 8:30 de segunda feira.

Tinha um nome todo pomposo masse me perguntarem do que se tratava, terei dificuldade em responder. Suspeito que se o "boneco" criado pelo Ricardo Araújo Pereira frequentasse aquela cadeira, era bem capaz de ter  20.

 

Voltemos aos nomes dos cursos.

 

Há aqueles que me suscitam muitas dúvidas. Outros, são claros como a água. 

Dou como exemplo  a Engenharia Alimentar.

 

É óbvio do que se trata certo?

2018-01-08 08.45.24.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não havia nexexidadeeee #14

por Pequeno caso sério, em 08.01.18

Dizem que a cenoura faz bem aos olhos.

                     

 ' Tão não faz...

 

2018-01-06 10.50.19.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Da necessidade nasce o engenho

por Pequeno caso sério, em 05.01.18

Ter um bebé é complicado. 

Não falo das dores físicas mas sim da logística que implica sair de casa  com um bebé . Sacos, saquinhos e sacolas com merdas, merdinhas e merdolas. 

 

Uma das coisas que mais me fazia confusão era sair de carro quando a minha filha fazia aquelas birras que aconteciam diariamente. 

Esperneava, berrava...pôr  - lhe o cinto de segurança era coisa para me fazer  perder 2kg, tal era o stress.

Demorou muito até que a coisa se fizesse de forma tranquila .

 

Agora multipliquem isto por três. Sim. Três filhos a berrar, a espernear, a ter de sentá - los...mais os sacos com todas as merdices.

Um drama.

Agora imaginem que a isto tudo ainda juntamos três feitiozinhos de merda a quererem os brinquedos uns dos outros, a esgatanharem - se no banco de trás enquanto o pobre do pai tem de conduzir.

Um drama ainda maior, certo?

Errado.

2017-12-28 14.20.01.png

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tuperware. Devolver às mães.Já!

por Pequeno caso sério, em 04.01.18

Era uma vez uma mãe e uma filha que viviam em casas separadas pois a filha já era adulta. Ainda assim, a filha continuava a comer algumas vezes em casa da mãe. E a levar sobras. Muitas sobras. Muitas vezes.

Mãe e filha davam - se bem mas havia um assunto sensível que perturbava constantemente a harmonia familiar : as Tuperwares.

A mãe queixava - se que lhe faltavam Tuperwares. 

A filha insistia que já as tinha trazido...ou então que se esquecia de as devolver.

"Escreve! Assim já não te esqueces! "- dizia a mãe. 

"Eu escrevo...mas esqueço -me na mesma!" - replicava a filha.

 

E isto reinou durante anos.

 

Um dia, farta das desavenças criadas à conta disto, a mãe decidiu arrumar o assunto de vez.

Calmamente,  durante uma hora de almoço, disse à filha que tinha estado a pensar melhor na ideia dela (a filha) fazer uma tatuagem e que até tinha uma sugestão gira .

A filha ficou admiradíssima e quis logo saber o que era.

"É surpresa! Tens de confiar em mim. Só te posso adiantar que é uma coisa útil...e creio que única também!"

 

A filha achou  graça à ideia e lá foram ao estúdio das tattoos .Como era surpresa,foi vendada e a sessão lá começou. 

Como a tattoo era uma coisa simples, rapidamente ficou concluída. 

Quando terminou, o tatuador colocou a rapariga em frente ao espelho e tirou -lhe a venda .

Resultado? 

 

       Mãe e filha não se falam até hoje.

 

2017-12-21 22.42.13.png

 

(Agora digam - me lá se não é um desperdício eu ter este talento todo pra maluqueira  escondido do resto do mundo? Pois.)

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Todos os desejos condensados num só *

por Pequeno caso sério, em 03.01.18

2018-01-02 10.39.59.png

 *na esperança de que o vosso ano seja tão fértil como o meu .

csscissors.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.